USP autoriza instalação emergencial de 40 leitos de retaguarda no Hospital das Clínicas

Reitoria da USP enviou dia 04/05, à Secretaria de Estado da Saúde, protocolo de intenções que autoriza Estado a instalar os leitos , informou o superintendente do HRAC-USP à TV TEM

O professor Carlos Ferreira dos Santos, superintendente do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho-USP) e diretor da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB-USP), concedeu, no dia 04/05, entrevista ao vivo à TV TEM, afiliada da Rede Globo em Bauru, e falou sobre a autorização da USP para instalação emergencial de 40 leitos de retaguarda no Hospital das Clínicas pelo Estado.

“A Reitoria da USP enviou [no dia 04/05], para o gabinete da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, um protocolo de intenções em que autoriza a instalação emergencial de 40 leitos na Unidade 2 do HRAC [prédio azul], para retaguarda ao Hospital Estadual de Bauru (HEB). A intenção é que um número igual de leitos seja criado no HEB para atendimento de pacientes com Covid-19”, afirmou o dirigente.

“A USP fez a parte dela, enviando esse protocolo de intenções. Então cabe agora à Secretaria [de Estado da Saúde] aceitá-lo, fazer essa assinatura. Esse protocolo não substitui o Termo de Cooperação Técnica que precisa ser assinado entre a Secretaria de Estado da Saúde e a Reitoria da USP – e que está em análise no jurídico da Secretaria da Saúde desde outubro de 2019. Mas, esse protocolo [de intenções] sendo assinado, caberá à Secretaria então escolher quem ela quer que faça a gestão. Esse anúncio já foi feito, pelo prefeito [municipal] e o Dr. [Rubens] Cury, secretário executivo de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, aqui em Bauru, no dia 09/04, em que foi anunciada a Famesp como a gestora desses 40 leitos emergenciais [não Covid-19 no Hospital das Clínicas]”, completou.

Testes na FOB-USP
Na entrevista, o professor Carlos Ferreira dos Santos também atualizou as informações sobre os testes diagnósticos para Covid-19 realizados no Laboratório de Farmacologia da FOB-USP.

“Desde o dia 15/04, nós iniciamos os testes após a nossa habilitação pelo Instituto Adolfo Lutz (IAL), e estamos trabalhando em uma parceria muito boa com o IAL de Bauru – quero agradecer a Dra. Virgínia [Pereira], diretora de lá. Já chegamos a 319 testes realizados e inseridos no sistema de gerenciamento da Secretaria de Estado da Saúde. E, na tarde de hoje [04/05], mais 54 resultados nós soltaremos nesse mesmo sistema”.

Ainda segundo o dirigente, “os testes rápidos detectam anticorpos e devem ser feitos após um contato mais longo com o vírus. O teste molecular, que é o que fazemos aqui na Faculdade de Odontologia de Bauru, detecta o material genético do vírus e ele está mais indicado para ser realizado quando dos primeiros sintomas, para justamente se saber se o paciente tem o vírus no seu organismo ou não, e assim a equipe médica pode determinar qual é o melhor tratamento”.

Assista à entrevista na íntegra em:
https://globoplay.globo.com/v/8529412/programa/

Veja também notícia sobre o assunto publicada no Jornal da Cidade em 01/05/2020:
https://www.jcnet.com.br/noticias/geral/2020/04/722460-sem-termo-assinado–usp-autoriza-abertura-emergencial-de-leitos-no-hc.html

(Imagem: Reprodução TV TEM Bauru)