Aula inaugural marca início de dois novos cursos no HRAC-USP

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese.

Ao todo, 53 novos alunos iniciam formação especializada no Hospital, em residências médicas e multiprofissionais e em práticas profissionalizantes          

O Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da USP em Bauru recepcionou, nesta semana, 53 novos alunos que iniciam sua formação especializada em residências médicas e multiprofissionais e em práticas profissionalizantes.

Na manhã de 01/03/2021, uma aula inaugural – restrita a poucos convidados, em razão dos protocolos de biossegurança – marcou o início de dois novos cursos oferecidos pelo HRAC-USP: a Residência Médica em Anestesiologia e a Prática Profissionalizante em Fissura Labiopalatina e Anomalias Craniofaciais Associadas. Ambos os cursos contam com bolsas de estudo concedidas pela Smile Train – maior organização filantrópica internacional de fissura labiopalatina e parceira do HRAC-USP – e administradas pela Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo (FUSP).

Foto: André Boro, HRAC-USP

Em seu discurso, o professor Carlos Ferreira dos Santos, superintendente do HRAC-USP e diretor da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB-USP), ressaltou que o dia era “histórico, muito especial, com o início de dois programas muito importantes”. “Temos pessoas aqui que fazem parte de uma força-tarefa para concretizar projetos acadêmicos do nosso Hospital, especialmente preocupados com a disseminação do conhecimento gerado aqui para o tratamento das fissuras labiopalatinas e anomalias craniofaciais. As minhas palavras são de agradecimento a todas as partes”, assinalou o dirigente, que, além de vice-coordenador da Residência em Anestesiologia, como cirurgião-dentista farmacologista, também foi responsável pela sua concepção.

A professora Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado, pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária da USP [órgão da Universidade ao qual os cursos estão ligados], destacou que essa parceria representa muito bem a extensão. “O trabalho de extensão é onde você pode fazer a melhor pesquisa, porque você vê, na realidade, quais são as necessidades, e como uma instituição como a Universidade de São Paulo tem de direcionar seus esforços para que possamos, efetivamente, trazer soluções para a população brasileira. E o HRAC traz essa oportunidade para vocês que estão chegando. Vocês vão aprender na prática os desafios que encontrarão depois no dia a dia enquanto profissionais. Mais ainda, terão a oportunidade até de descobrir técnicas e inovar. A Universidade não está mais sustentada em um tripé, mas sim em um quadripé: ensino, pesquisa, extensão e inovação!”, afirmou.

Diretora da Smile Train para a América do Sul, Mariane Góes apresentou a organização e sua atuação na capacitação e apoio financeiro a centros parceiros que oferecem tratamento gratuito em fissura labiopalatina. “Mais do que nunca, a função da Smile Train é empoderar profissionais. Nós estamos aqui dando a possibilidade, empoderando, para que vocês possam absorver, desenvolver, melhorar e depois devolver para a sociedade tudo o que vocês aprenderam aqui”, resumiu.

“Sempre buscamos projetos para beneficiar a comunidade. Este conta com cinco bolsas durante um ano [para os fellows cirurgiões plásticos], contempla apoio para 100 cirurgias de fissura labiopalatina [em centros parceiros], além da realização de cirurgias pelos bolsistas [após a conclusão do curso]”, explicou Adailton Silva, coordenador de projetos junto à Fundação Rotária e membro do Rotary Club Campinas Sul.

A aula inaugural também contou com a participação dos professores: Guilherme Janson, superintendente substituto do HRAC-USP e vice-diretor da FOB-USP; Joaquim Edson Vieira, coordenador da Residência Médica em Anestesiologia do HRAC-USP e docente da disciplina de Anestesiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP); Nivaldo Alonso, chefe técnico da Seção de Cirurgia Craniofacial do HRAC-USP, docente da disciplina de Cirurgia Plástica da FM-USP e coordenador da Prática Profissionalizante em Fissura Labiopalatina e Anomalias Craniofaciais Associadas; Cristiano Tonello, chefe técnico do Departamento Hospitalar do HRAC-USP, docente do Curso de Medicina da FOB-USP e vice-coordenador da Prática Profissionalizante (que, exatamente no dia da aula, 01/03/2021, completou dez anos desde que chegou ao HRAC-USP, inicialmente como médico voluntário); além da Dra. Cleide Felício de Carvalho Carrara, assistência técnica de direção do HRAC-USP e vice-coordenadora da parceria com a Smile Train; e de Roberto Lúcio Vieira, presidente do Rotary Club Campinas Sul.

Os sete ingressantes dos novos cursos são provenientes de quatro regiões do país, dos Estados de São Paulo (Sudeste), Santa Catarina (Sul), Goiás e Mato Grosso do Sul (Centro-Oeste), Ceará e Pernambuco (Nordeste), além de um estrangeiro, da Bolívia.

Prof. Carlos Santos ministra aula de abertura do ano letivo aos alunos de extensão, em formato on-line. Foto: Reprodução

Recepção on-line
Também no dia 01/03/2021, no período da tarde, em formato digital (por videoconferência), aconteceu a recepção dos alunos de extensão do HRAC-USP, voltada aos ingressantes dos dois novos cursos e aos ingressantes da Residência Médica em Otorrinolaringologia; Residência Médica em Cirurgia Crânio-Maxilo-Facial; Residência Multiprofissional em Saúde: Síndromes e Anomalias Craniofaciais; Residência Multiprofissional em Saúde Auditiva; Prática Profissionalizante em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial; e Prática Profissionalizante em Implante Coclear e Próteses Auditivas Implantáveis.

A abertura oficial, intitulada “Conhecendo o HRAC-USP”, foi feita pelo superintendente Carlos Ferreira dos Santos, e contou com a participação da pró-reitora Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado.

A programação incluiu ainda os temas: “A Cultura e Extensão no HRAC-USP” (Profa. Ana Lúcia Pompéia Fraga de Almeida, presidente da Comissão de Cultura e Extensão Universitária do HRAC-USP); “Ética e Humanização” (Dra. Maria Irene Bachega, ouvidora e presidente do Grupo de Humanização do HRAC-USP); “Biossegurança” (Dr. Narciso Almeida Vieira, especialista do Laboratório de Análises Clínicas e membro do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do HRAC-USP); “Serviços prestados pela Seção de Apoio à Pesquisa” (Rafael Mattos de Deus, chefe da Seção de Apoio à Pesquisa do HRAC-USP); “Conhecendo o Prontuário do Paciente” (Gláucia Helena Louvison Bigheti, chefe da Seção de Agendamento Hospitalar do HRAC-USP); “Serviços prestados pela Seção de Apoio Acadêmico” (Pricila Copedê Frascareli, chefe da Seção de Apoio Acadêmico do HRAC-USP); além do vídeo “Programa USP Recicla: Você também faz parte!” (Profa. Ana Carolina Magalhães, coordenadora do Programa USP Recicla da FOB-USP).

Os novos cursos
Credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM) do Ministério da Educação (MEC), por meio de ato autorizativo publicado em 27/01/2021 no site do MEC, a Residência Médica em Anestesiologia oferece duas vagas, tem duração de três anos e é voltada a graduados em Medicina.

As vagas para a Residência em Anestesiologia são preenchidas por meio da Seleção Pública para Residência Médica do Sistema Único de Saúde (SUS) do Estado de São Paulo. Conforme a Portaria Interministerial Nº 3, de 16/03/2016, o valor da bolsa para profissionais de saúde residentes é de R$ 3.330,43.

Já a Prática Profissionalizante em Fissura Labiopalatina e Anomalias Craniofaciais Associadas oferece cinco vagas para graduados em Medicina com residência médica concluída em Cirurgia Plástica, com bolsas de R$ 5.500,00. Com duração de um ano e carga de 40 horas semanais de atividades teóricas e práticas, o programa visa promover a difusão do conhecimento sobre anomalias craniofaciais com ênfase nas fissuras labiopalatinas e deformidades da face.

A iniciativa inclui apoio financeiro para 100 cirurgias de fissura labiopalatina em centros especializados pelo país. Além disso, após a conclusão da bolsa, cada um dos bolsistas se comprometerá a realizar 50 cirurgias reparadoras em pacientes atendidos em centros parceiros da Smile Train Brasil. Esse programa de bolsas, concedidas pela Smile Train, conta com apoio do Rotary Club Campinas Sul e do Rotary Club Evanston-Lighthouse (dos Estados Unidos).

Para saber mais sobre os cursos de extensão oferecidos pelo HRAC-USP, acesse: www.hrac.usp.br/extensao.

 

Na imagem de capa, a partir da esquerda: Cristiano Tonello, Joaquim Vieira e Guilherme Janson (USP); Adailton Silva e Roberto Vieira (Rotary); Cleide Carrara e Carlos Santos (USP); Mariane Góes (Smile Train); e Maria Aparecida Machado e Nivaldo Alonso (USP). Foto: André Boro, HRAC-USP

Assessoria de Imprensa HRAC-USP

Assessoria de Imprensa HRAC-USP