(Português do Brasil) Ranking espanhol classifica Odontologia da USP como a melhor do mundo

Disculpa, pero esta entrada está disponible sólo en Portugués De Brasil.

Na classificação geral, a Universidade de São Paulo é a mais bem posicionada na América Latina na avaliação internacional SCImago Institutions Rankings (SIR)

Por Luís Victorelli (Assessoria de Comunicação da PUSP-B), com informações de Adriana Cruz (Assessoria de Imprensa da Reitoria da USP/Jornal da USP)

No ranking internacional SCImago Institutions Rankings (SIR), elaborado anualmente pelo laboratório de pesquisa SCImago Lab, ligado ao Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC), Espanha, a USP subiu 14 posições e a área da Odontologia foi considerada a melhor. O ranking avaliou mais de 7.500 instituições em todos os continentes.

A USP passou da 61ª para a 47ª posição mundial, sendo a universidade latino-americana mais bem classificada. Uma das novidades do ranking da SCImago deste ano foi a classificação em 19 diferentes áreas do conhecimento.

Nesse ranqueamento, a USP teve quatro cursos classificados entre os dez melhores do mundo – Agricultura e Ciências Biológicas, Odontologia, Farmacologia, Toxicologia e Ciências Farmacêuticas e Medicina Veterinária –, sendo a área de Odontologia considerada a melhor entre todos os cursos avaliados, ocupando a primeira posição na classificação mundial dentre as quase 700 instituições ranqueadas.

A área da Odontologia da USP é representada pelas unidades Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB), Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP) e Faculdade de Odontologia (FO), em São Paulo.

O diretor da FOB-USP, Carlos Ferreira dos Santos, diz que “ver a USP tão bem classificada nesse ranking Internacional é motivo de orgulho para toda a Universidade e ver a Odontologia, com suas unidades FOB, FORP e FO, como a primeira do mundo é muito importante e reflete todo o trabalho que é feito nessas unidades em prol da pesquisa, da inovação, porque esse é o nosso dia a dia. Quero dizer que essa é uma resposta importante para a população do estado de São Paulo que nos mantém aqui por meio do pagamento do ICMS”.

O dirigente lembra de outras fontes de investimentos como Fapesp (estadual) e CAPES e CNPq (federal) e colaborações com instituições internacionais que “permitem o aporte financeiro para a realização de pesquisas em parcerias com colegas do exterior. Portanto, esse ranking é o coroamento de um trabalho não apenas dessa gestão, mas de todas as gestões da história da FOB, com seus 59 anos, e também da história das irmãs FORP e FO”.

O trabalho em equipe também foi destacado. “Esta conquista reflete o trabalho de todos dessas três unidades, servidores docentes, servidores técnico-administrativos que auxiliam nos trabalhos de pesquisa, os alunos de iniciação científica da graduação, os alunos de mestrado, doutorado, os pós-doutorandos e outros pesquisadores. É um momento para agradecermos a todas essas pessoas que fazem com que a USP tenha essa conquista de ter a Odontologia em primeiro lugar nesse ranking Internacional, porque são as pessoas que fazem isso acontecer, com muito esforço pessoal e também coletivo”, finaliza o diretor.

Pesquisa, Inovação e Impacto Social
O SCImago Institutions Rankings (SIR), divulgado no dia 14 de abril, avalia instituições de ensino superior e de pesquisa classificando-as por um indicador composto que combina três conjuntos diferentes de métricas com base no desempenho em pesquisa, resultados de inovação e impacto social medido por sua visibilidade na web.

Um diferencial desta classificação é que ela avalia não apenas universidades, mas também outras entidades que realizam pesquisa, como empresas, órgãos governamentais e instituições não governamentais. Nesta edição, foram avaliadas mais de 7.500 instituições do mundo todo.

No ranking latino-americano, a segunda colocação foi ocupada pelo Conselho Nacional de Investigações Científicas e Técnicas, da Argentina, seguida pela Universidade Nacional Autônoma do México, pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) e pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

No quesito Pesquisa, os principais critérios estão relacionados ao impacto científico, especialização temática, quantidade de publicações e colaboração internacional com redes de outras instituições. Nesse item, a USP é considerada a universidade latino-americana que mais publicou artigos científicos entre os anos de 2015 e 2019, indexados na base de dados científicos Scopus – que é produzida pela editora holandesa Elsevier e é considerada uma das maiores do mundo, englobando mais de 20 mil periódicos especializados.

Em relação à Inovação, a USP ficou na sexta colocação na América Latina. No quesito Impacto Social, que analisa a visibilidade na web, a USP obteve a 43º posição na classificação geral entre 180 instituições classificadas.

Classificação das áreas/posição alcançada pela USP

 

(Imagem de capa: Fachada da FOB-USP. Foto: Denise Guimarães, FOB-USP)

Assessoria de Imprensa HRAC-USP

Assessoria de Imprensa HRAC-USP