Setembro Amarelo: Mês de prevenção do suicídio

Neste ano, campanha traz programação virtual que inclui live com depoimentos, palestras, filmes, live musical, além de série de vídeos informativos   

No mês que se inicia, celebra-se, em todo o mundo, mais uma edição do Setembro Amarelo, uma campanha que visa quebrar o tabu em torno do tema suicídio e levar à população informação relevante em favor da vida.

Em Bauru, neste ano, além de monumentos e locais iluminados de amarelo, a campanha traz programação virtual que inclui live com depoimentos de personalidades, palestras on-line com especialistas, sessões de filmes, live musical, entre outras ações. O objetivo é despertar no grande público o senso de urgência e atenção em relação aos que tanto sofrem. A promoção é do Centro de Valorização da Vida (CVV) local.

Segundo informações do CVV-Bauru, aproximadamente 32 pessoas cometem suicídio todos os dias no Brasil. Onde a mobilização em favor da vida cria redes de cuidado e atenção, esses números caem drasticamente. A prevenção, portanto, não é assunto apenas de profissionais de saúde ou ONGs humanitárias. Todos são chamados a fazer algo pelos que estão em situação de risco e, muitas vezes, nem sabem!

 

 

Materiais multimídia
Outro destaque deste Setembro Amarelo é que o CVV, com o apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), disponibiliza seu mais recente lançamento, um conjunto de materiais multimídia com o objetivo de reduzir os índices crescentes de suicídio entre jovens e adolescentes no Brasil. O Ministério da Saúde, inclusive, considera como grupo de risco jovens entre 14 e 24 anos de idade.

O material tem curadoria de especialistas em saúde mental, como o psiquiatra da Unicamp Neury Botega, da psicóloga doutora pela USP Karen Scavacini e de representantes do CVV e do UNICEF.

O conteúdo está disponibilizado em três séries:

Vídeos para jovens: vídeos de 1 minuto para fácil compartilhamento nas redes sociais, nos quais jovens falam diretamente para jovens sobre problemas que podem impactar na saúde emocional e na vontade de viver, como drogas, abuso sexual, pressão por notas e discriminação; em todos eles, são apontadas alternativas e possibilidades de se buscar ajuda;

Vídeos para pais e educadores: vídeos e guia em PDF para que adultos envolvidos na saúde emocional e mental de jovens e adolescentes, no caso pais e educadores, possam estar melhor preparados para lidar com a questão;

Vídeos para facilitadores de grupos de apoio: videoaulas e guia em PDF para pessoas interessadas em montar ou facilitar grupos de apoio a sobreviventes do suicídio.

Esses materiais são de uso livre, sem custo e sem necessidade de autorização prévia por qualquer interessado, desde que seja mantido o conteúdo original e a referência ao CVV. Além de voluntários do CVV, o projeto contou com o apoio técnico do psiquiatra Neury Botega e da psicóloga Karen Scavacini. Todos esses materiais estão disponíveis no site e redes sociais do CVV. Confira em www.cvv.org.br/conheca-mais.

(Com informações do CVV Bauru)