Decreto cria oficialmente o Hospital das Clínicas de Bauru

Complexo servirá de campo para formação de estudantes de Medicina e de outras áreas da saúde;     USP e SES-SP irão elaborar em conjunto, nos próximos meses, acordo de cooperação para implantação efetiva do novo HC; de acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, a assistência atualmente oferecida pelo HRAC/Centrinho-USP será mantida, com ampliação gradativa da assistência prevista para o novo HC

Foto: Marcos Santos, USP Imagens

Um importante marco para Bauru e região foi escrito no dia 6 de julho de 2018, com a assinatura, na sede do Governo paulista, do decreto que cria oficialmente o Hospital das Clínicas de Bauru. O Decreto Nº 63.589 foi publicado em 7 de julho no Diário Oficial do Estado.

Foi assinado também, na cerimônia, o termo de cessão de uso das Unidades 1 e 2 do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da USP, que permitirá à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES-SP) fazer as adequações estruturais necessárias para o espaço compor o complexo do HC de Bauru.

A proposta é que o HC da USP-Bauru seja um hospital de ensino vinculado administrativamente à Secretaria de Estado da Saúde e ao Sistema Único de Saúde (SUS), mas associado à Universidade de São Paulo para a gerência acadêmica e assistencial, aproveitando as expertises dos professores e pós-graduandos dos cursos já instalados.

Nos próximos seis meses, a USP e a SES-SP irão elaborar em conjunto um acordo de cooperação técnica para a implantação efetiva do novo HC, no qual a administração, o custeio, os investimentos e outras questões serão acordadas.

A previsão é que o HC de Bauru seja referência em atendimentos hospitalares e ambulatoriais de média e alta complexidade. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, a assistência atualmente oferecida pelo HRAC/Centrinho-USP será mantida, com ampliação gradativa da assistência prevista para o novo HC.

Foto: Marcos Santos, USP Imagens

“Estamos coroando um trabalho no qual juntamos os esforços para que todos saíssem vitoriosos. Ganha a região de Bauru que, além de um hospital especializado em anomalias craniofaciais, também vai poder dispor de um Hospital das Clínicas de alta complexidade, para responder à demanda da comunidade local. Ganha o Governo do Estado, que recebe um edifício pronto, com grande espaço disponível. E ganha a Universidade, que consegue viabilizar seu terceiro curso de Medicina, uma retribuição para toda a sociedade paulista”, declarou no evento o reitor da USP, Vahan Agopyan.

Foto: Tiago Rodella, HRAC/USP-Bauru

O coordenador do curso de Medicina da USP-Bauru e superintendente do HRAC/Centrinho-USP, professor José Sebastião dos Santos, destacou que “essa é uma nova e importante fase para a saúde, a educação e o desenvolvimento científico e social de Bauru e região. O HC USP-Bauru será fundamental para aprimorar o atendimento da população, dar condições para as atividades futuras do curso de Medicina e para preservar e fortalecer o trabalho desenvolvido no HRAC/Centrinho”.

“Adicionalmente, esse passo representa o compromisso do Sistema Único de Saúde e da Universidade com o fortalecimento das atividades do HRAC/Centrinho e a ampliação da prestação de serviços de saúde para o DRS 6 de Bauru, aproveitando as instalações já existentes, com a concomitante formação de recursos humanos altamente qualificados para a saúde, a educação, a ciência e a inovação”, acrescentou.

O professor José Sebastião aproveitou para agradecer a todos que trabalharam para a concretização do curso de Medicina e, agora, do HC de Bauru. “Não podemos deixar de mencionar o professor Zago, enquanto reitor da USP; a professora Cidinha [Maria Aparecida de Andrade Moreira Machado, atual pró-reitora de Cultura e Extensão Universitária da USP, presente no evento], enquanto diretora da FOB; mais o legislativo estadual e municipal da região, a Prefeitura de Bauru e o Governo do Estado, que se esforçaram muito para essa proposta de criar um curso de Medicina em Bauru e transformar o Centrinho em um Hospital das Clínicas. Esse é um ato muito importante, porque consolida o esforço começado lá atrás”.

Foto: Tiago Rodella, HRAC/USP-Bauru

Para o secretário estadual de Saúde, Marco Antonio Zago – reitor da USP entre 2014 e 2017 e um dos grandes responsáveis pela criação do curso de Medicina da USP-Bauru –, “a assinatura do decreto de criação do Hospital das Clínicas de Bauru é um avanço nas tratativas que temos desenvolvido para implantar um importante complexo hospitalar na região de Bauru. O novo HC fortalecerá a assistência no SUS, bem como a educação e a pesquisa, por meio do vínculo com o curso de Medicina lançado pela USP na cidade”. “Esse forte complexo, eventualmente, abrirá caminho para futuros cursos da USP na área de saúde”, assinalou o secretário.

Foto: Tiago Rodella, HRAC/USP-Bauru

Já o governador do Estado de São Paulo, Márcio França, salientou que “essa é uma grande conquista para Bauru. O HC é uma marca para todos nós. A estrutura do HC é uma referência em todos os lugares onde atua. Gostaríamos que o Brasil todo tivesse uma estrutura como essa”.

“As obras mais importantes não são as físicas, mas as que realizam mudanças de conceitos. E esse Hospital é uma mudança de conceito, não só por estar na região central do Estado de São Paulo, mas por abrigar um curso de Medicina, que muda a vida das pessoas”, afirmou o governador.

Foto: Marcos Santos, USP Imagens

Também presente no evento, o prefeito municipal de Bauru, Clodoaldo Gazzetta, disse que “esse é um fato histórico para a região de Bauru”. “Agradeço imensamente todo o esforço do Governo do Estado, da Universidade de São Paulo e de todos que estão fazendo com que esse sonho pudesse se tornar realidade. Primeiro, o curso de Medicina, concretizando um sonho de mais de 60 anos do município. E, agora, a consolidação desse processo, com o Hospital das Clínicas, uma grande conquista para Bauru e região”, completou.

 

 

Perfil assistencial e regionalização da saúde
Segundo o professor José Sebastião dos Santos, coordenador do curso de Medicina da USP-Bauru e superintendente do HRAC/Centrinho-USP, “o novo HC será concebido considerando as necessidades da Universidade, mas sobretudo da população da região de Bauru”. “O diagnóstico das necessidades de saúde identificadas regionalmente é que orientará o perfil assistencial do Hospital das Clínicas de Bauru”, explicou.

Nesse contexto, a Universidade tem apoiado o Departamento Regional de Saúde (DRS 6 – Bauru) da SES-SP na elaboração e implantação de um Complexo de Regulação da Atenção à Saúde Regional, que visa agilizar atendimentos eletivos e de urgência, além de aprimorar o ambiente de formação dos futuros profissionais de saúde. “A proposta é um serviço com governança colegiada e locorregional, para tratar das situações de urgência e eletivas e atuar em conjunto com o Sistema Único de Assistência Social e Segurança Pública, em apoio às ações da Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross), que será acionada para as necessidades que ultrapassarem a capacidade resolutiva do DRS 6 de Bauru”, relatou o professor.

Ainda de acordo com José Sebastião, “por orientação do secretário estadual, o professor Zago, iniciamos uma conversa com os secretários de saúde e prefeitos, liderada pelo Dr. Paulo, diretor do DRS 6 de Bauru, para identificar quais são as necessidades de saúde da região”.

“A região tem muitos recursos de saúde, e ainda assim enfrenta problemas. Investimentos devem vir, é claro, mas identificamos que precisamos mais é de organização. A boa gestão e a melhor organização dos recursos de saúde já existentes no DRS 6 é que poderão melhorar a atenção à saúde da população, no curto, médio e longo prazos. E as universidades, com a orientação da Secretaria de Estado da Saúde, devem contribuir com essa organização, identificando as prioridades, instituindo modelos e definindo protocolos. Isso será importante, inclusive, para o curso de Medicina e de outras áreas da saúde, para a formação de profissionais que irão trabalhar e desenvolver inovação em função das necessidades locais”, pontuou o professor.

Na cerimônia de assinatura do decreto de criação do HC da USP, o prefeito Clodoaldo Gazzetta entregou ao secretário estadual de Saúde uma carta de intenção assinada pelos prefeitos da macrorregião de Bauru, após encontro realizado na USP-Bauru em 2 de julho para discutir o tema. “Em nome de todos os prefeitos, peço ao secretário Zago solidariedade a esse processo que ele está construindo junto com a gente, para que possamos ter a regulação regional da saúde e atender melhor a população de Bauru e região, que perfaz quase 2 milhões de habitantes”, reforçou Gazzetta.

O secretário estadual de Saúde, Marco Antonio Zago, reiterou que “a necessidade de que a organização, execução e particularmente a regulação dos serviços de saúde no Estado sejam tratadas regionalmente é uma questão fundamental”. “Todos os coordenadores dos DRS receberam orientação muito clara para, em cooperação com os prefeitos, secretários municipais de saúde e gestores das grandes instituições de saúde de suas regiões, planejarem um uso melhor dos serviços de saúde disponíveis. Não tem motivo para que haja essas filas intermináveis e essa enorme dificuldade no fluxo de pacientes. Isso revela não a falta de recursos, mas sim a falta de organização. E ela terá que ser feita regionalmente”, defendeu.

“Claro que deve faltar recursos, mas esses recursos têm de ser identificados depois de um balanço regional, com a participação de todos. Na região de Bauru, nós teremos, inclusive, pelo menos duas grandes organizações universitárias participando conjuntamente desse processo, a USP e a Unesp, com o Hospital das Clínicas de Botucatu”, considerou o secretário.

Zago lembrou também do Hospital de Base, que “o prefeito de Bauru, com muita visão, resolveu assumir para fazer uma abordagem principalmente secundária, que obviamente terá agora que ser tratada e organizada. São seis meses para estabelecermos essas bases de funcionamento”.

“Espero que essa associação entre a Universidade, a Secretaria de Estado da Saúde e o município sirvam de modelo para uma série de outras questões que podem ser resolvidas assim, na base da conversa, do acordo, e com recursos que terão que ser colocados, mas com a certeza de que irão atender aos interesses dos cidadãos”, finalizou o secretário.

Foto: Governo do Estado de São Paulo

A cerimônia no Palácio dos Bandeirantes contou ainda com a presença do vice-reitor da USP, Antonio Carlos Hernandes; do vice-diretor em exercício da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB-USP), Guilherme Janson; do prefeito do Campus da USP em Bauru, José Henrique Rubo; do secretário municipal de Saúde de Bauru, José Eduardo Fogolin Passos; do diretor técnico do Departamento Regional de Saúde (DRS 6 – Bauru), Paulo Eduardo de Souza; do deputado estadual João Caramez; além de dirigentes da Universidade, diretores do HRAC/Centrinho-USP e representantes do legislativo e executivo de várias cidades da região de Bauru.

(Tiago Rodella, Assessoria de Imprensa HRAC/USP-Bauru)