Decreto cria formalmente o Hospital das Clínicas da USP-Bauru

Assinatura do decreto de criação do HC e cessão de uso entre Universidade e SES-SP acontece amanhã   

Fachada do HC da USP-Bauru / Foto: Marcos Santos, USP Imagens

Acontece nesta sexta-feira, 6 de julho, na capital, a assinatura do decreto de criação do Hospital das Clínicas (HC) da USP-Bauru e do termo de cessão de uso entre a Universidade de São Paulo e a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES-SP).

O evento será realizado a partir das 11h, no Palácio dos Bandeirantes em São Paulo. Estarão presentes: o governador do Estado, Márcio França; o secretário estadual da Saúde e ex-reitor da USP, Marco Antonio Zago; o reitor da USP, Vahan Agopyan; o superintendente do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho-USP) e coordenador do curso de Medicina da USP-Bauru, José Sebastião dos Santos; o diretor em exercício da Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB-USP), Guilherme Janson; o prefeito do campus USP-Bauru, José Henrique Rubo; o diretor técnico do Departamento Regional de Saúde (DRS 6 – Bauru), Paulo Eduardo de Souza; e o secretário municipal de Saúde de Bauru, José Eduardo Fogolin Passos. Também foram convidadas autoridades estaduais e municipais de Bauru.

Professor José Sebastião dos Santos, superintendente do HRAC-USP e coordenador do curso de Medicina da USP-Bauru / Foto: Tiago Rodella, HRAC/USP-Bauru

“Este é um importante marco para a saúde, a educação e o fortalecimento do desenvolvimento científico e social de Bauru e região. O HC USP-Bauru será fundamental para aprimorar o atendimento da população, dar condições para as atividades futuras do curso de Medicina e para preservar e fortalecer o trabalho desenvolvido no HRAC/Centrinho”, avalia o professor José Sebastião dos Santos.

Segundo o professor, “o decreto prevê a celebração de Acordo de Cooperação Técnica entre a Secretaria de Estado da Saúde e a Universidade de São Paulo, que constará de instrumento jurídico próprio elaborado entre as áreas técnicas das duas instituições, no prazo de 180 dias, contados a partir da data de publicação do decreto, no qual a administração do HC, o custeio, os investimentos e outras questões serão acordadas”.

Sobre a importância dessa etapa, o superintendente do HRAC e coordenador do curso de Medicina reforça que “o Estado formaliza a intenção demonstrada há um ano de criar o Hospital das Clínicas, quando da criação do curso de Medicina da USP, já instalado há seis meses. Além de formalizar o compromisso do Estado, esse ato estabelece cronograma para elaboração de instrumentos de relação entre a Secretaria de Estado da Saúde e a Universidade”.

“Adicionalmente, significa a ampliação do compromisso do Sistema Único de Saúde e da Universidade com o fortalecimento das atividades do HRAC/Centrinho e a ampliação da prestação de serviços de saúde para o DRS 6 de Bauru, aproveitando as instalações já existentes, com a concomitante formação de recursos humanos altamente qualificados para a saúde, a educação, a ciência e a inovação”, completa.

Gestão e perfil assistencial
Com relação à gestão, o professor José Sebastião explica que “o HC deverá ser um hospital de ensino vinculado administrativamente à Secretaria de Estado da Saúde, ao Sistema Único de Saúde, mas associado à Universidade de São Paulo, para fins de gerência acadêmica e assistencial, aproveitando as expertises dos professores e pós-graduandos dos cursos já instalados”.

Na área de ensino, “as atividades dos estudantes de Medicina no hospital, assim como nos serviços da atenção básica e de urgência pré-hospitalares, se intensificam em frequência e duração no internato, realizados nos quinto e sexto anos”, acrescenta o professor.

Quanto aos reflexos para o aperfeiçoamento da assistência na região, o professor José Sebastião considera que “a boa gestão e a melhor organização dos recursos de saúde já existentes no DRS 6 podem melhorar a atenção à saúde da população, no curto, médio e longo prazos”.

“Nesse contexto, temos apoiado o DRS 6 de Bauru na elaboração e implantação do Complexo de Regulação da Atenção à Saúde Regional, com governança colegiada e locorregional, para tratar das situações de urgência e eletivas e atuar em conjunto com o Sistema Único de Assistência Social e Segurança Pública, em apoio às ações da Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross), que será acionada para as necessidades de saúde que ultrapassarem a capacidade resolutiva do DR6 de Bauru”, pontua.

De acordo com o professor, “o diagnóstico das necessidades de saúde identificadas pelo Complexo de Regulação da Atenção à Saúde Regional é que orientará o perfil assistencial do Hospital das Clínicas de Bauru”.

Regulação regional da saúde
O projeto de implantação desse complexo regulador regional, se apoiado amplamente pelos prefeitos, secretários municipais de Saúde e gestores da região, será encaminhado ao secretário estadual da Saúde, Marco Antonio Zago (ex-reitor da USP).

Encontro realizado no dia 2 de julho na USP-Bauru, coordenado pelo DRS 6 e com a participação de diversas lideranças regionais, apontou uma união de esforços para a efetivação dessa proposta, que visa agilizar atendimentos eletivos e de urgência, além de aprimorar o ambiente de formação dos futuros profissionais de saúde.

(Tiago Rodella, Assessoria de Imprensa HRAC/USP-Bauru)