Bauru institui Dia Municipal da Pessoa com Fissura Labiopalatina

Foi instituído em Bauru o Dia Municipal da Pessoa com Fissura Labiopalatina, comemorado anualmente no dia 24 de junho, data de fundação do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais (HRAC/Centrinho) da USP, pioneiro no Brasil e referência nacional e internacional na área.

Os objetivos principais deste Dia são disseminar informações sobre a fissura labiopalatina e o processo de reabilitação, promover atividades de educação em saúde e sensibilizar a sociedade sobre o tema.

A data foi instituída pela Lei Municipal Nº 6.849, de 29/09/2016, publicada no Diário Oficial de Bauru de 06/10/2016. Mais informações sobre a Lei no site da Câmara Municipal de Bauru.

Você sabia?
– As fissuras labiopalatinas são aberturas na região do lábio e/ou palato que incidem em uma a cada 700 crianças nascidas;
– Essa malformação pode ser identificada por ultrassom, geralmente entre a 15ª e a 22ª semana de gestação. O diagnóstico pré-natal favorece o planejamento dos cuidados com o bebê e o aconselhamento e orientação dos pais por equipe especializada tranquiliza a família;
– Após o nascimento, o foco principal é o cuidado nutricional, visando ganho de peso e um bom desenvolvimento global que favoreça condições para as primeiras cirurgias;
– As principais implicações que as fissuras podem trazer ao indivíduo são dificuldade na alimentação, alterações na arcada dentária e na mordida, comprometimento do crescimento facial e do desenvolvimento da fala e audição. Ao longo dos anos, essa condição pode inclusive trazer impactos sociais e emocionais, como o bullying;
– O tratamento da pessoa com fissura engloba aspectos funcionais, estéticos e emocionais. A atuação da equipe interdisciplinar e a participação da família no processo é fundamental para a qualidade de vida do paciente e para o sucesso da reabilitação;
– Saiba mais em www.hrac.usp.br/noticias/2016/fissura-labiopalatina-o-que-e-importante-saber.

(Imagem: Maos / iStockphoto / Agência Senado)