Residências Multiprofissionais

Segundo o Ministério da Edução (MEC), as Residências Multiprofissionais e em Área Profissional da Saúde foram criadas a partir da promulgação da Lei n° 11.129 de 2005 e são orientadas pelos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), a partir das necessidades e realidades locais e regionais, e abrangem as profissões da área da saúde diversas à medicina. (fonte: http://portal.mec.gov.br/residencias-em-saude/residencia-multiprofissional)

Os Programas de Residência Multiprofissional em Saúde do HRAC-USP contemplam as áreas de Enfermagem, Fonoaudiologia, Odontologia, Psicologia e Serviço Social. O processo seletivo é realizado, anualmente, via Fuvest (Fundação Universitária para o Vestibular). São oferecidas bolsas de estudos aos alunos residentes, administradas pelo Ministério da Saúde.

 

Programas de Residência Multiprofissional em Saúde oferecidos pelo HRAC-USP:

 

Residência Multiprofissional em Saúde: Síndromes e Anomalias Craniofaciais (ver mais)

 

NATUREZA da Formação Profissional: Residência em Área Profissional da Saúde – Modalidade Multiprofissional 

Duração: 02 anos (24 meses) 

Carga horária semanal: 60 horas (regime de dedicação exclusiva) 

Carga horária total: 

Carga horária TEÓRICA Carga horária PRÁTICA Total ministrado Monografia
(não ministrado)
Carga horária TOTAL
1.152h 4.608h 5.760h 163h 5.923h

PRÉ-REQUISITO: Graduados em Enfermagem, Fonoaudiologia, Odontologia, Psicologia ou Serviço Social.

COORDENADOR / Responsável Institucional: Profa. Dra. Simone Soares  

VICE-COORDENADOR / Coordenador Técnico: Prof. Dr. Renato Yassutaka Faria Yaedú  

O Programa de Residência Multiprofissional em Saúde: Síndromes e Anomalias Craniofaciais, oferecido no HRAC-USP, teve início no ano de 2010 e são oferecidas, anualmente, 17 vagas por meio de processo seletivo. As bolsas de estudo são oferecidas e administradas pelo Ministério da Saúde.

É estruturado com dois anos de duração (R1 e R2) e pretende formar profissionais de saúde, especialistas em síndromes e anomalias craniofaciais, com visão humanista, reflexiva e crítica, qualificados para o exercício nas profissões de Enfermagem, Fonoaudiologia, Odontologia, Psicologia e Serviço Social, com rigor científico e pautados em princípios éticos, visando a atuação integrada, por meio do treinamento em serviço. Permite ainda, ao HRAC-USP, disseminar o seu vasto conhecimento e experiência, solidificada por anos de trabalho e pesquisas, de forma a ampliar os serviços necessários para o diagnóstico/prognóstico e a reabilitação das pessoas com anomalias craniofaciais, repassando competência técnica e a filosofia de trabalho humanizada, que atende os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS), da integralidade e do modelo de vigilância à saúde.

O programa visa colaborar com a formação de profissionais especializados capazes de realizar os planejamentos, intervenções e, em nível administrativo, assessorar os gestores e demais autoridades, no que concerne às síndromes e anomalias craniofaciais.

OBJETIVO: Ao final do programa o profissional de saúde deverá estar capacitado a: exercer ações multi e interdisciplinares nos campos de saber e prática de atenção à saúde; a divulgar o conhecimento e a experiência dos profissionais especializados nas áreas de atuação do HRAC-USP em atendimentos, pesquisas e resultados de condutas e técnicas terapêuticas; a oportunizar aos profissionais interessados complementarem sua formação para diagnóstico/prognóstico, tratamentos ambulatoriais, internações e cirúrgicos, nas áreas oferecidas; a ampliar a oferta e o acesso das pessoas com síndromes e anomalias craniofaciais a serviços de qualidade em todo o país.

PROGRAMA

NÚCLEO COMUM (NC), para alunos R1 de todas as especialidades (ver mais)

NC - Aspectos psicossociais e reabilitação das fissuras orofaciais (ver mais)

Abrange:
1. Aspectos psicossociais das fissuras labiopalatinas 
2. Prótese de palato
3. Etapas e condutas terapêuticas
4. Tratamento cirúrgico das fissuras labiopalatinas
5. Aspectos psicossociais e legais da reabilitação
6. Telessaúde

Objetivos:
1. Compartilhar experiências e provocar reflexões que possam contribuir para a implementação de outros serviços, nesta área tão específica, pelo Brasil afora.
2. Trazer ao conhecimento do residente as teorias do desenvolvimento psicossocial e suas fases; Caracterizar os aspectos da pessoa com fissuras; dar condições para sua compreensão, investigação e favorecer sua participação neste processo, como integrante da equipe. A psicologia Hospitalar e o papel do psicólogo nesta interdisciplinaridade. Caracterizar, discutir e compartilhar questões direcionadas a compreensão dos aspectos psicossociais relevantes a estruturação do desenvolvimento e a reabilitação da pessoa com fissura labiopalatina e sua família. Propor estratégias de atuação interdisciplinar que visem o bem-estar e a qualidade de vida.
3. Fornecer conhecimentos teórico-práticos sobre o processo de reabilitação da fala por meio de prótese de palato e obturadores faríngeos. Fornecer conhecimentos sobre o processo de confecção das próteses de palato e obturadores faríngeos.
4. Propiciar aos residentes compreensão das etapas e condutas terapêuticas em pacientes com fissura labiopalatina. 
5. Conhecer o diagnóstico, o protocolo de tratamento atual no HRAC-USP, as cirurgias indicadas para os pacientes portadores de anomalias craniofaciais e cronologia de tratamento, com finalidade de orientar e encaminhar adequadamente os pacientes para serviços de saúde especializados. Adquirir maior conhecimento sobre os atendimentos: caso novo, ambulatorial e exames de diagnóstico (nasofaringoscopia), adequando a atuação do profissional de saúde.
6. Analisar as políticas sociais brasileiras. Discutir e analisar a Política de Seguridade Social no Âmbito da Saúde, Previdência Social e Assistência Social. Operacionalizar os conceitos de política social, cidadania, dentre outros. Adentrar no seara do direito e conhecer as diversas normas jurídicas existentes no Brasil, que disciplinam a vida do ser humano em sociedade e que possibilitam a garantia do exercício de sua cidadania. Proporcionar que aluno venha a analisar a exclusão social e as políticas de inclusão. Para tanto, o curso utiliza uma bibliografia básica à disposição dos alunos para pesquisas e aprofundamento no tema específico das aulas. Também serão utilizados recursos audiovisuais durante a aula para melhor compreensão dos assuntos discutidos.
7. Compartilhar conhecimentos e experiências envolvendo ações em telessaúde nas síndromes e anomalias craniofaciais. Possibilitar a análise dos aspectos clínicos e práticos de telessaúde para o gerenciamento dos casos. Favorecer a integração entre práticas em alta complexidade e serviços de atenção básica oferecidos nas cidades de origem dos pacientes.

Programa de atividades:
1. Fissuras labiopalatinas: classificação e crescimento craniofacial. Etapas e condutas terapêuticas do HRAC-USP. Conceito atual de embriologia relacionada as fissuras orofaciais. Aspectos etiológicos das fissuras labiopalatinas e a genética clínica. Protocolos internacionais e estudos em multicêntricos na reabilitação da fissura labiopalatina.
2. As fases desenvolvimento psicossocial e suas aprendizagens. Os aspectos psicossociais: da pessoa com fissura em seu desenvolvimento. O papel da Psicologia e o contexto Hospitalar. A integração da criança fissurada em seu meio familiar, escolar e na adolescência. Desempenho psicossocial avaliado em pacientes na fase final do tratamento no HRAC-USP. Os aspectos psicossociais: conceituação e aplicabilidade no campo interdisciplinar. A participação da psicologia no processo interdisciplinar: recursos e possibilidades. Os aspectos psicossociais relevantes para a pessoa com fissura labiopalatina nas diversas fases do desenvolvimento. Qualidade de vida e avaliação psicossocial. Ajustamento psicossocial e resiliência.
3. Função normal e disfunção velofaríngea. Diagnóstico e tratamento das alterações de fala nas fissuras labiopalatais. Reabilitação protética em Odontologia e técnicas de confecção das próteses de palato e obturadores faríngeos. Reabilitação de fala por meio de fonoterapia intensiva de pacientes que fazem uso de prótese de palato ou obturadores faríngeos.
4. Etapas e condutas terapêuticas dos diferentes tipos de fissuras: fissura pré-forame incisivo unilateral – completa e incompleta, fissura pré-forame incisivo bilateral – completa e incompleta, fissura pós-forame – completa e incompleta, fissura de palato submucosa isolada sintomática ou fissura de palato submucosa + pré-forame, fissura labiopalatina – fissura transforame incisivo unilateral, fissura labiopalatina – fissura transforame incisivo bilateral / fissura pré-forame unilateral ou bilateral + pós-forame. Etapas e condutas terapêuticas para as diferentes fases.
5. Cirurgias primárias de lábio (unilateral e bilateral) e de palato. Tratamento cirúrgico secundário. Disfunção velofaríngea – exames para diagnóstico. Reabilitação cirúrgica da fala. Rumos futuros da reabilitação cirúrgica das fissuras labiopalatinas. Projetos de pesquisa em andamento na área. Protocolos de tratamento nos serviços ao redor do mundo. Protocolo baseado em evidências – novo Protocolo HRAC-USP. Sequência de Robin – diagnóstico e tratamento. Diagnóstico das anomalias craniofaciais. Protocolos de tratamento cirúrgico das anomalias craniofaciais no HRAC-USP.
6. As políticas sociais e o Serviço Social. Conceitos: Estado / Sociedade Civil / Política Social. A sociedade civil no espaço público: relação Estado/Sociedade, pobreza, cidadania, direitos sociais. Política de Seguridade Social e a Constituição Federal de 1988. Lei Orgânica da Assistência Social – LOAS. Descentralização e municipalização da Assistência Social. Sistema Único de Assistência Social – SUAS. Constituição Federal de 1988: Direitos e garantias fundamentais. Princípio da igualdade; Princípio da legalidade; Direito à vida. Código Civil: Das Pessoas – sujeitos do direito, personalidade jurídica, capacidade, casamento, união estável, separação, divórcio. Estatuto da Criança e do Adolescente: Abrangência, Pátrio Poder, Guarda, Adoção, Conselho Tutelar. Direitos das pessoas com deficiência: benefício de prestação continuada, transporte gratuito, reserva de cotas no mercado de trabalho e concursos públicos.
7. Noções básicas sobre telessaúde no Brasil. Noções básicas sobre teleducação no HRAC-USP. Noções básicas sobre teleassistência no HRAC-USP. Noções básicas sobre serviços de alta complexidade de atenção básica à saúde.

NC – Aspectos psicossociais e reabilitação das fissuras orofaciais (clique para fechar)

NC - Dinâmica das relações interpessoais e do trabalho em equipe (ver mais)

Abrange:
1. Apresentação do programa / HRAC-USP 
2. Humanização em saúde
3. Perspectiva interdisciplinar em saúde 

Objetivos:
1. Promover a integração e o conhecimento da filosofia e funcionamento do HRAC-USP.
2. Informar sobre os principais aspectos da Política Nacional de Humanização e diretrizes para implantação de um Grupo de Trabalho da Humanização Hospitalar.
3. Possibilitar uma aproximação teórica acerca da temática e seu rebatimento na prática profissional; Refletir sobre o papel da equipe no cotidiano profissional; Analisar as possibilidades e dificuldades da prática interdisciplinar na saúde.

Programa de atividades:
1. Apresentação do HRAC-USP. O que é e como funciona o Serviço de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão do HRAC-USP. Obrigações éticas e humanização no HRAC-USP. Considerações gerais sobre as fissuras labiopalatinas. O que é e como funciona a Divisão de Sindromologia do HRAC-USP. Primeiros socorros. Infecção Hospitalar e Biossegurança. Filosofia do Tratamento (Etapas e Condutas e Abordagem Multidisciplinar). O que é e como funciona a Divisão de Apoio Hospitalar do HRAC/USP. O Serviço Social na equipe interdisciplinar do HRAC-USP . O envolvimento dos profissionais com o serviço do prontuário do paciente. Normas/orientações gerais. O que é e como funciona o Departamento Hospitalar do HRAC-USP. Atenção à Saúde Auditiva do HRAC-USP.
2. A trajetória da Humanização Hospitalar: história dos hospitais antes e depois do século XVIII. Conceito de Hospital pela Organização Mundial da Saúde. Vertentes da Humanização. Impactos da Humanização nas Instituições Hospitalares. Processo Geral de implantação da Humanização. Política Nacional da Humanização. Objetivos do HumanizaSUS. Princípios da Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão do SUS. Diretrizes para implementação do HumanizaSUS. Implantação do Grupo de Trabalho da Humanização (GTH-HRAC-USP). Ações do GTH-HRAC-USP. Diagnóstico Institucional. Atividades e programas de humanização do HRAC-USP. Leituras dirigidas.
3. Estudos sobre a interdisciplinaridade e seu processo histórico. Diferentes níveis de relações de equipe: multi, inter e transdisciplinar. Interdisciplinaridade: conceitos, características e perspectivas. Relações da equipe no contexto hospitalar: multi, inter ou trans? A importância do estudo socioeconômico para o planejamento e intervenção da equipe. Equipe: gestão, liderança e estratégias.

NC – Dinâmica das relações interpessoais e do trabalho em equipe (clique para fechar)

NC - Ética e Bioética (ver mais)

Objetivos:
• Refletir sobre os fundamentos filosóficos que influenciam a construção do pensamento e da prática profissional na área da Saúde na realidade social brasileira.
• Propor subsídios que apontam para uma nova práxis profissional fundamentada na Bioética.
• Estimular uma postura ética comprometida com os usuários diante dos aspectos da política da saúde.
• Refletir sobre as Diretrizes Bioéticas que envolvem o ser humano em todas as fases de sua vida.

Programa de atividades:
Unidade I – Pressupostos filosóficos da Ética Profissional:
    • Ética e Filosofia 
    • Ética e Moral 
    • Critérios de moralidade 
    • Aspectos fundantes da visão humanista 
Unidade II – Ética e Bioética em saúde:
    • Bioética: conceito, princípios básicos e campo de atuação 
    • Discussão e análise sobre a Resolução n. 196/96 
Unidade III – Ética Profissional no mundo de hoje:
    • As relações éticas diante da finitude humana: o direito de morrer humanamente 
    • Estudos sobre os aspectos éticos da pesquisa envolvendo seres humanos 

NC – Ética e Bioética (clique para fechar)

NC - Etiologia, epidemiologia, classificação das fissuras labiopalatinas e suas considerações morfológicas, funcionais e estéticas (ver mais)

Objetivo:
Propiciar aos residentes a compreensão da etiologia, epidemiologia das fissuras labiopalatinas e anomalias craniofaciais, os diferentes tipos de fissuras e suas implicações morfológicas , funcionais e estéticas.

Programa de atividades:
Etiologia das fissuras labiopalatinas. 
Epidemiologia das fissuras labiopalatinas. 
Classificação das fissuras labiopalatinas. 
Considerações morfológicas, funcionais e estéticas das fissuras labiopalatinas. 

NC – Etiologia, epidemiologia, classificação das fissuras labiopalatinas e suas considerações morfológicas, funcionais e estéticas (clique para fechar)

NC - Família e desenvolvimento humano (ver mais)

Objetivos:
Dar subsídios aos residentes para que possam conhecer e identificar características de famílias de pessoas com deficiência e seu funcionamento, para reconhecer aspectos relacionados à saúde das mesmas e posteriormente encaminhar para atendimento especializado.
Possibilitar o conhecimento do desenvolvimento neurocognitivo, nas diferentes fases do ciclo vital referentes à infância e adolescência.

Programa de atividades:
Conceito de família. 
Finalidades da família. 
A importância da família na identidade do indivíduo. 
A família como sistema que se desenvolve no tempo e em contexto cultural específico. 
Um esquema para avaliar a família.
Desenvolvimento, crescimento e os processos de mudança: aspectos biopsicossociais.
Períodos do desenvolvimento cognitivo.
Teorias do desenvolvimento.
Desenvolvimento neurocognitivo na infância.

NC – Família e desenvolvimento humano (clique para fechar)

NC - Genética da síndromes e anomalias craniofaciais (ver mais)

Objetivo:
Fornecer aos alunos a oportunidade de adquirir os fundamentos necessários ao completo entendimento das técnicas, ao acompanhamento da literatura na área e ao aperfeiçoamento metodológico com a abertura de novas possibilidades de investigação.
Contribuir para a formação profissional na área da Biologia Molecular voltada a diversas áreas de ensino, pesquisa e extensão.

Programa de atividades:
Introdução a sindromologia.
Citogenética humana.
Herança mendeliana, herança multifatorial, herança mitocondrial.
Cromossomopatias.
Genética das fissuras labiopalatinas.
Sindromologia e disformologia.
Aconselhamento genético.
Estrutura da molécula de DNA e sua organização no núcleo celular.
Abordagens para análise molecular do DNA. 

NC – Genética das síndromes e anomalias craniofaciais (clique para fechar)

NC - Metodologia de Pesquisa e Bioestatística (ver mais)

Abrange:
1. Recursos informacionais
2. Construção do conhecimento
3. Bioestatística

Objetivo:
1. Informar ao residente os recursos disponíveis para realização de pesquisas bibliográficas e os passos para realização de pesquisas no HRAC-USP, relacionadas à aprovação do projeto de pesquisa e à publicação de artigos científicos.
2. Oportunizar o aluno a refletir sobre o uso da pesquisa na construção de conhecimento e na qualificação da prática profissional.
3. Introduzir conceitos básicos de estatística dentro de um trabalho científico. Fazer registros objetivos das variáveis que compõem as pesquisas em saúde. Possibilitar a organização, a interpretação e a análise crítica de estudos na área e suas aplicações. Fazer avaliações qualitativas e quantitativas.

Programa de atividades:
1. Pesquisa bibliográfica (teórica): definição, finalidade, fases da pesquisa bibliográfica, buscas bibliográficas, palavras-chaves/descritores, fontes de informações online, bases de dados bibliográficas (PubMed e Lilacs), bases de dados bibliográficas institucionais, localização de documentos, obtenção de documentos, comutação bibliográfica, empréstimo entre Bibliotecas. Pesquisa bibliográfica (prática): Resolução Nº 196/96 (Ministério da Saúde/Conselho Nacional de Saúde) sobre pesquisa envolvendo seres humanos, Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos do HRAC-USP, impressos que acompanham os projetos, cadastramento do projeto no SISNEP. Publicação de artigo científico: critérios de seleção de periódicos para publicação de artigo, autoria e co-autoria em trabalhos científicos. 
2. A construção do conhecimento e a pesquisa. Paradigmas da pesquisa: empirismo lógico e a teoria crítica. Tipologia da pesquisa: quantitativa e qualitativa. O débito social da ciência. Ética e a legitimidade do saber. Critérios de cientificidade. Qualidade formal e política
3. Introdução: definição, evolução histórica, localização da estatística no trabalho científico e diferença entre estatística descritiva e inferencial. Tipos de variáveis: qualitativas (nominais e ordinais) e quantitativas (discretas e contínuas). Tabelas: componentes, características gerais e tipos de tabelas. Gráficos: características gerais e tipos de gráficos. Medidas de tendência central. Medidas de variabilidade. Teste de hipótese: definição, nível de significância e poder do teste. Escolha do teste estatístico adequado: algumas considerações. Amostragem probabilística e não probabilística. Determinação do tamanho da amostra. Pesquisa Qualitativa X Pesquisa Quantitativa.

NC – Metodologia de Pesquisa e Bioestatística (clique para fechar)

NC - Políticas Públicas de Saúde (ver mais)

Objetivos:
Propiciar aos residentes a compreensão da organização, funcionamento e desafios do SUS e a avaliação crítica da relação entre os modelos de atenção à saúde com a evolução das políticas de saúde no Brasil.
Propiciar a compreensão da organização, funcionamento e desafios da Política de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente, da Política de Saúde Mental, das ações em Saúde Bucal, das práticas de Saúde do Trabalhador e do Programa de Atenção à Saúde da Mulher nos Serviços de Saúde, no âmbito do SUS.
Propiciar o conhecimento e aplicação das políticas públicas em Saúde Auditiva na atenção básica, média e alta complexidade, no âmbito do SUS.
Compreender conceitos de promoção e recuperação da saúde do adulto e idoso e a importância do perfil epidemiológico para planejar e implementar ações direcionadas.
Proporcionar a discussão dos problemas nacionais e regionais de Assistência na Urgência e Emergência, oferecendo conhecimentos para investigar e melhorar a qualidade dos serviços.
Propiciar ao aluno conhecimento sobre Vigilância em Saúde e sua importância na assistência à saúde da população.
Propiciar ao aluno conhecimento sobre a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF).

Programa de atividades:
Conceitos de saúde, processo saúde-doença e os modelos de atenção à saúde no contexto nacional. A evolução das políticas públicas de saúde no Brasil e implementação do Sistema Único de Saúde. Princípios do SUS, leis que regem sua organização e financiamento. Níveis de atenção em saúde, a importância da Atenção Primária (Unidades Básicas de Saúde – UBS e Estratégia de Saúde da Família – PSF). As políticas de saúde para grupos específicos (saúde da mulher, criança, adolescente, adulto, idoso, vigilância em saúde, saúde mental, entre outros).
Política de Saúde do Trabalhador no SUS. Notificação dos Agravos em Saúde do Trabalhador.
Política Nacional de Atenção a Saúde Auditiva. Conhecimento e aplicação das portarias ministeriais GM/MS 2073 de setembro de 2004 e Portarias GM/MS, 587 e 589 de outubro de 2004.
Transição epidemiológica e demográfica. Determinação social do processo saúde-doença. Programas públicos de controle das doenças crônicas não transmissíveis. Programa Municipal de Atenção ao Idoso. Política Nacional de Atenção a pessoa Idosa. Caderneta da Pessoa Idosa.
Panorama da infância e da adolescência no Brasil, indicadores demográficos, socioeconômicos e morbi-mortalidade, coeficientes de mortalidade infantil, principais problemas de saúde por faixa etária. Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), objetivo, aplicabilidade e ações específicas. Programas voltados para a saúde da criança e do adolescente.
Política Nacional de Atenção às Urgências. Dificuldades de implantação e estratégias de ação. Princípios, diretrizes e missão do SAMU 192. Perfil e competências dos profissionais envolvidos. Veículos, tripulações e outras características das ambulâncias.
Serviços na rede de Saúde Mental. O trabalho em equipe nos serviços territoriais. Reabilitação psicossocial no Brasil. Reforma Psiquiátrica.
Política Nacional de Saúde Bucal: Brasil Sorridente, histórico, equipe de saúde bucal na Estratégia de Saúde da Família (ESF). Centro de Especialidades odontológicas (CEO). Fluoretação das águas. Ações educativas, preventivas e de recuperação de saúde.
Perfil de morbi-mortalidade da mulher e mortalidade materna local e nacional e o Pacto do SUS. Programa de Atenção à Saúde da Mulher nos Serviços de Saúde.
Conceito de Vigilância em Saúde no contexto histórico da Saúde Pública. Vigilância Epidemiológica, Sanitária, Ambiental.
Fundamentos da CIF, com a identificação de sua utilidade e aplicação prática como ferramenta para acompanhamento/avaliação dos aspectos biopsicossociais durante a reabilitação auditiva.

NC – Políticas Públicas de Saúde (clique para fechar)

NC - Seminário de acompanhamento e avaliação do programa I (ver mais)

Objetivos:
Acompanhar o desenvolvimento do programa de residência em síndromes e anomalias craniofaciais.
Identificar junto aos residentes, preceptores e tutores, as dificuldades e facilidades encontradas.
Levantar necessidades de adequações a fim de aperfeiçoar o andamento do programa e a formação dos residentes.
Colher sugestões dos residentes, preceptores, tutores, docentes e colaboradores, que contribuam para o melhor desenvolvimento do programa de residência.

Programa de atividades:
Reuniões com os residentes ao final de cada bimestre, para discussão sobre o andamento do programa e disponibilização dos questionários a serem preenchidos e devolvidos posteriormente.
Reuniões bimestrais entre coordenação e tutores, oportunizando discussão dos resultados das avaliações. 
Reuniões periódicas, sempre que necessário, dos tutores com os preceptores de cada área, para orientação, esclarecimento de dúvidas e discussão de propostas de melhoria.
Reuniões eventuais com todos os preceptores, para acompanhamento das atividades.

NC – Seminário de acompanhamento e avaliação do programa I (clique para fechar)

NC - Seminários de estudos interdisciplinares (ver mais)

Objetivos:
1.
Ampliar a base de informações em síndromes e anomalias craniofaciais. Introduzir conceitos básicos de metodologia científica. Possibilitar a análise dos aspectos éticos na pesquisa em saúde. Oportunizar experiências compartilhadas de estudo sobre diferentes temas e pesquisas. Possibilitar a análise crítica de estudos na área e suas aplicações.
2. Discutir as etapas e a elaboração de um projeto de pesquisa. Possibilitar aos alunos apresentarem e discutirem os temas e aspectos relativos ao seu projeto pesquisa e Trabalho de Conclusão de Curso. Possibilitar a discussão multidisciplinar dos temas específicos do programa. Gerar perguntas e discutir possibilidades de pesquisa. Possibilitar a atualização sobre os temas da área de síndromes e anomalias craniofaciais. Compartilhar experiências de estudos de caso e pesquisa. Exercitar o uso e manuseio de fontes de informação. Propiciar oportunidades para os residentes reconhecerem a importância da pesquisa e sua aplicabilidade na área da saúde.

Programa de atividades:
1. Será construído de acordo com os artigos selecionados pelos alunos e as análises e discussões durante as apresentações. 
2. Será construído no decorrer das apresentações dos alunos, abrangendo tópicos de metodologia: os tipos de pesquisa, as etapas de elaboração do projeto e aspectos relacionados ao desenvolvimento das pesquisas. 

NC – Seminários de estudos interdisciplinares (clique para fechar)

NÚCLEO COMUM (NC), para alunos R1 de todas as especialidades (clique para fechar)

NÚCLEOS ESPECÍFICOS PRÁTICOS (NEP), para alunos R1 e R2, divididos por especialidades (ver mais)

ENFERMAGEM (NEPE) (ver mais)

NEPE - Assistência de Enfermagem ao paciente internado (ver mais)

Compreende a observação e execução de ações de enfermagem médico-cirúrgica com os pacientes internados, nas diversas fases do desenvolvimento humano, assim como o desenvolvimento de atividades educacionais e de treinamento dos pacientes e/ou familiares para a continuidade dos cuidados no domicílio. Compreende também o treinamento para as práticas administrativas relacionadas ao serviço de enfermagem.

Objetivos:
1. Prestar assistência/cuidados de Enfermagem ao paciente com fissura labiopalatina e/ou outras anomalias craniofaciais internado para tratamento clínico e/ou cirúrgico, desenvolvendo ações de Enfermagem humanizadas dentro dos aspectos éticos e legais pertinentes à profissão.
2. Participar de atividades de coordenação e planejamento do serviço de Enfermagem na internação.

NEPE – Assistência de Enfermagem ao paciente internado (clique para fechar)

NEPE - Assistência de Enfermagem em ambulatório (ver mais)

Compreende o planejamento do atendimento previsto e a prestação de assistência aos pacientes nas diversas fases do desenvolvimento humano, com o treinamento de competências necessário para o adequado desenvolvimento da prática da profissão. Compreende também o treinamento para as práticas administrativas relacionadas ao serviço de Enfermagem.

Objetivos:
1. Prestar de assistência/cuidados de Enfermagem a nível ambulatorial ao paciente com fissura labiopalatina e/ou outras anomalias craniofaciais, desenvolvendo ações de Enfermagem humanizadas dentro dos aspectos éticos e legais pertinentes à profissão.
2. Participar de atividades de coordenação e planejamento ambulatorial, cirúrgico e de gerenciamento de materiais de consumo hospitalar.

NEPE – Assistência de Enfermagem em ambulatório (clique para fechar)

NEPE - Atuação da Enfermagem em centro cirúrgico e central de esterilização (ver mais)

Compreende a observação e execução de ações de Enfermagem em central de esterilização e cuidados peri-operatórios com os pacientes submetidos aos diversos tipos de cirurgias que fazem parte do processo de reabilitação, assim como o desenvolvimento de atividades educacionais dos pacientes e/ou familiares. Compreende também o treinamento para as práticas administrativas relacionadas ao serviço de Enfermagem.

Objetivos:
1. Aperfeiçoar habilidades e competência para a assistência/cuidados de enfermagem ao paciente com fissura labiopalatina e/ou outras anomalias craniofaciais no período peri-operatório, desenvolvendo ações de Enfermagem humanizadas dentro dos aspectos éticos e legais pertinentes à profissão.
2. Aperfeiçoar habilidades e competência para as atividades de limpeza, desinfecção preparo, esterilização, armazenamento e distribuição de materiais para cirurgia.
3. Participar de atividades de coordenação e planejamento do serviço de Enfermagem na central de esterilização e centro cirúrgico.

NEPE – Atuação da Enfermagem em centro cirúrgico e central de esterilização (clique para fechar)

NEPE - Programas de ensino, pesquisa e supervisão (ver mais)

Compreende atividades de ensino e pesquisa, incluindo a supervisão dos residentes.

Objetivos:
1. Desenvolver pesquisas de Enfermagem contribuindo para a construção de conhecimentos na área.
2. Colaborar com outros pesquisadores da área de Enfermagem ou outros profissionais da equipe.
3. Aperfeiçoar a capacidade didática através de programas de educação em serviço e de saúde.
4. Adquirir e/ou aperfeiçoar a desenvoltura para divulgação de trabalhos técnico-científicos de Enfermagem.

Conteúdo programático:
Participação em eventos científicos.
Desenvolvimento de pesquisas sociais.
Participação em pesquisas interdisciplinares.
Organização e desenvolvimento de programa de educação em serviço para profissionais de Enfermagem da Instituição.
Organização e desenvolvimento de programa de educação em saúde para pacientes com anomalias craniofaciais e familiares.

NEPE – Programas de ensino, pesquisa e supervisão (clique para fechar)

ENFERMAGEM (NEPE) (clique para fechar)

FONOAUDIOLOGIA (NEPF) (ver mais)

NEPF - Distúrbios de fala e audição nas FLP (ver mais)

Os residente terão oportunidade de participar de atividades práticas voltadas para o diagnóstico dos distúrbios da comunicação e deglutição.

Objetivo:
Avaliar e planejar o tratamento dos distúrbios da comunicação e da deglutição de pacientes com anomalias craniofaciais. 

Programa de atividades:
Setor de Fonoaudiologia FALA
1. Avaliação de fala e linguagem, orientações preventivas e de administração alimentar em crianças menores de 4 anos em atendimento ambulatorial pré e pós palatoplastia  primária. 
2. Avaliação perceptiva da fala nas rotinas de pré-internação e retornos ambulatoriais pós palatoplastias primárias e secundárias. 
3. Gravação da fala pré e pós fonoterapias e nos casos submetidos à correção cirúrgica da DVF. 
4. Avaliação nasofaringoscópica e videofluoroscópica da velofaringe para o gerenciamento da disfunção velofaríngea durante os atendimentos ambulatoriais para definição de conduta de tratamento da DVF e após utilização de prótese de palato ou correção cirúrgica da DVF. 
5. Terapia fonoaudiológica convencional e intensiva. 
6. Realização de relatórios fonoaudiológicos com orientações para os profissionais que realizam o tratamento fonoaudiológico na cidade de origem. 
7. Discussão de casos clínicos com as profissionais da equipe. 
8. Participação em reuniões de Centro de Estudos com apresentação e discussão de casos clínicos e temas de interesse na área. 
Setor de Fonoaudiologia AUDIÇÃO
1. Avaliação audiológica ambulatorial preventiva. 
2. Avaliação Audiológica ambulatorial de controle. 
3. Avaliação Audiológica na pré-internação. 

NEPF – Distúrbios de fala e audição nas FLP (clique para fechar)

NEPF - Fonoterapia Intensiva (ver mais)

Os residentes terão a oportunidade de realizar terapia fonoaudiológica, em um programa intensivo, envolvendo entre 2 e 4 terapias diárias, em um período que poderá variar entre 2 e 6 semanas de atendimento fonoterapêutico com pacientes com disfunção velofaríngea e demais alterações de fala observadas em síndromes e anomalias craniofaciais incluindo fissura labiopalatina. Também haverá discussão de todos os casos em andamento, bem como acompanhamento dos mesmos, à distância, por meio de teleassistência, com o fonoaudiólogo ou responsável. Com isso, os residentes deverão estar em contato com a equipe interdisciplinar a fim de propiciara a reabilitação dos distúrbios da comunicação consequentes à DVF.

Objetivo:
Propiciar a atuação do fonoaudiólogo no processo de fonoterapia intensiva para a reabilitação da fala em indivíduos com disfunção velofaríngea.

Conteúdo programático:
Intepretação da avaliação clínica e instrumental da fala para a indicação de procedimentos físicos ou funcionais para a reabilitação da DVF. 
Utilização da prótese de palato como meio de reabilitação física e funcional da fala. 
Discussão de casos com a equipe multi e interdisciplinar. 
Documentação da fala antes e depois do processo de fonoterapia intensiva. 
Elaboração de estratégias terapêuticas adequadas para cada caso. 
Aplicação das estratégias terapêuticas e gerenciamentos dos resultados terapêuticos. 
Orientações à família e definição de conduta para acompanhamento do caso. 
Aplicação práticas dos princípios da Telessaúde – Telefonoaudiologia. 

NEPF – Fonoterapia Intensiva (clique para fechar)

NEPF - Gerenciamento das disfunções orofaciais nas síndromes e anomalias craniofaciais (ver mais)

O residente terá a oportunidade de participar de atividades interdisciplinares práticas voltadas para o diagnóstico das alterações das funções orofaciais com enfoque na comunicação oral, respiração e alimentação nas síndromes e anomalias craniofaciais. 

Objetivo:
Proporcionar atuação prática no que se refere ao desenvolvimento de habilidades para gerenciamento interdisciplinar das disfunções orofaciais em casos com síndromes e anomalias craniofaciais, numa visão interdisciplinar, desenvolvendo o raciocínio clínico necessário para a atuação fonoaudiológica, além de desenvolver, a partir da atuação clínica, conhecimento sobre o processo das funções e disfunções orofaciais, desenvolvendo habilidades para prevenção, diagnóstico e intervenção. 

NEPF – Gerenciamento das disfunções orofaciais nas síndromes e anomalias craniofaciais (clique para fechar)

NEPF - Gerenciamento de casos complexos no Serviço de Prótese de Palato e Laboratório de Fonética Experimental (ver mais)

Esta disciplina visa propiciar experiências clínicas que permitam o desenvolvimento de conhecimentos sobre a prótese palato e a relação entre o tratamento protético da disfunção velofaríngea e a produção da fala. Os residentes terão a oportunidade de desenvolver habilidades para gerenciamento protético da disfunção velofaríngea e fístulas no palato envolvendo uso das próteses de palato e obturadores faríngeos em combinação com a terapia fonoaudiológica. A prática interdisciplinar nesta disciplina requer a atuação do fonoaudiólogo com as áreas de Odontologia, Medicina, Psicologia, e Serviço Social. 

Objetivos:
Desenvolver habilidades quanto a indicações e contraindicações para o uso de obturadores faríngeos e quanto ao processos de confecção e adaptação dos diversos tipos de prótese de palato.
Adquirir competência para atuar em equipe inter e transdisciplinar desenvolvendo habilidades para realização de exames complementares e para discussão de casos e acompanhamento dos trabalhos da equipe interdisciplinar Fonoaudiologia-Odontologia-cirurgia. 

Conteúdo programático:
Conhecimento da prótese palato e mecanismos da produção da fala. 
Indicações e contraindicações das próteses de palato e obturadores faríngeos. 
Tipos de próteses de palato. 
Próteses de palato para auxílio nas terapias fonoaudiológicas. 
Processos de confecção das próteses de palato e obturadores faríngeos. 
Exames complementares que auxiliam na confecção da prótese de palato. 
Exames realizados após a conclusão da prótese. 
Interpretação da avaliação clínica e instrumental da fala para a indicação, confecção da prótese de palato. Utilização da prótese de palato como meio de reabilitação física e funcional da fala. 
Discussão de caso com a equipe multi e interdisciplinar. 
Treinamento na realização de prova terapêutica, terapia diagnóstica e intervenção fonoaudiológica com prótese de palato. 

NEPF – Gerenciamento de casos complexos no Serviço de Prótese de Palato e Laboratório de Fonética Experimental (clique para fechar)

NEPF - Prevenção e intervenção nos distúrbios da alimentação, deglutição e fala (ver mais)

Os residentes terão oportunidade de participar de atividades práticas voltadas para o diagnóstico e intervenção dos distúrbios da alimentação, deglutição e da comunicação.

Objetivo:
Avaliar e planejar o tratamento dos distúrbios da deglutição e da comunicação de pacientes com anomalias craniofaciais ou síndromes genéticas.

Programa de atividades:
1. Setor de Fonoaudiologia: Avaliação Clínica e Instrumental da Alimentação e Deglutição.
2. Setor de Internação: Avaliação Clínica e Instrumental da Alimentação e Deglutição em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e Unidade de Cuidados Especiais (UCE).
3. Setor de Fonoaudiologia – Clínica Robin: Avaliação Clínica da Comunicação Oral e Documentação Digital na Clínica Robin.
4. Setor de Fonoaudiologia: Intervenção Fonoaudiológica Preventiva.

NEPF – Prevenção e intervenção nos distúrbios da alimentação, deglutição e fala (clique para fechar)

FONOAUDIOLOGIA (NEPF) (clique para fechar)

ODONTOLOGIA (NEPO) (ver mais)

NEPO - Cirurgia Oral Menor (ver mais)

Objetivo:
Observação e atendimento de pacientes na especialidade odontológica de Cirurgia Bucomaxilofacial.

Programa de atividades:
Atendimento a extração de dentes irrompidos e não irrompidos sob anestesia local.
Observação de enxertos ósseos, expansões maxilares cirurgicamente assistidas e cirurgias ortognáticas, sob anestesia geral; participação em planejamentos.
Observação de atendimento sob anestesia geral e atendimento clínico em extrações sob anestesia local.

NEPO – Cirurgia Oral Menor (clique para fechar)

NEPO - Dentística (ver mais)

Objetivo:
Observar e atender pacientes na especialidade odontológica de Dentística.

Programa de atividades:
Atendimento de pacientes ambulatoriais e pré-cirúrgicos para realização de restaurações simples de amálgama, resina composta e ionômero de vidro.
Observação de dentisteria no centro cirúrgico; acompanhamento da rotina de internação.
Atendimento clínico.

NEPO – Dentística (clique para fechar)

NEPO - Endodontia (ver mais)

Objetivo:
Observação e atendimento de pacientes na especialidade odontológica de Endodontia.

Programa de atividades:
Observação e atendimento realizado a pacientes com fissuras labiopalatinas e síndromes.
Observação e atendimento clínico.

NEPO – Endodontia (clique para fechar)

NEPO - Odontologia em Saúde Coletiva (ver mais)

Objetivo:
Observar e atender pacientes na especialidade odontológica de Odontologia em Saúde Coletiva.

Programa de atividades:
Orientação de higiene bucal para pacientes da clínica de higienização, com fissuras labiopalatinas, usuários de próteses e aparelhos ortodônticos, e na internação em período pós-operatório.
Atendimento clínico.

NEPO – Odontologia em Saúde Coletiva (clique para fechar)

NEPO - Odontopediatria (ver mais)

Objetivo:
Observar e atender pacientes na especialidade odontológica de Odontopediatria.

Programa de atividades:
Orientação de higiene bucal, dieta e transmissibilidade de cárie aos pais ou responsáveis de crianças de 0 a 3 anos, que comparecerem para atendimento na Clínica de Bebês.  
Controle de tratamento ambulatorial. 
Auxiliar os alunos do curso de Especialização em Odontopediatria. 
Observação de atendimentos na clínica de Odontopediatria.
Auxiliar de atendimento odontológico sob anestesia geral. 
Atendimento clínico. 

NEPO – Odontopediatria (clique para fechar)

NEPO - Periodontia (ver mais)

Objetivo:
Observar e atender pacientes na especialidade odontológica de Periodontia. 

Programa de atividades:
Orientação de higiene bucal.  
Profilaxia profissional.
Controle de tratamento periodontal. 
Raspagem e polimento corono-radicular.
Remoção de sutura e troca de cimento cirúrgico.
Auxiliar de atendimento odontológico sob anestesia geral.
Atendimento clínico.

NEPO – Periodontia (clique para fechar)

NEPO - Prótese Dentária (ver mais)

Objetivo:
Observação de pacientes na especialidade odontológica de Prótese Dentária.

Programa de atividades:
Observação de cimentação de coroas provisórias. 
Confecção de coroas provisórias.
Moldagens em geral.
 Participação em planejamentos.
Observação clínica.

NEPO – Prótese Dentária (clique para fechar)

NEPO - Prótese de Palato (ver mais)

Objetivo:
Observação de pacientes no ambulatório de Prótese de Palato.

Programa de atividades:
Discussão de casos com a equipe.
Observação de todas as etapas de confecção protética dos casos clínicos.
Observação clínica.

NEPO – Prótese de Palato (clique para fechar)

NEPO - Radiologia (ver mais)

Objetivo:
Observação de pacientes na especialidade odontológica de Radiologia.

Programa de atividades:
Observação de realização de tomadas radiográficas odontológicas. 
Emissão de laudos radiográficos.  
 Processamento de radiografias.
Acompanhamento na realização de tomografias da face.
Processamento de imagens digitais.
Elaboração de laudos em imagens digitais.
Observação clínica.

NEPO – Radiologia (clique para fechar)

ODONTOLOGIA (NEPO) (clique para fechar)

PSICOLOGIA (NEPP) (ver mais)

NEPP - Atendimento / Ambulatório: Setor de Internação U.C.E. (Unidade de Cuidados Especiais); Ambulatório - Fissura; e Ambulatório - Anomalias Craniofaciais - S. Pierre Robin (ver mais)

Objetivo:
1. Atender a demanda relacionada aos casos em andamento.
2. Orientar pais e pacientes em situação pré e pós operatória, possibilitar espaço recreativo, lúdico, de descanso e reflexão.

Descrição do Serviço Psicológico:
1. Caracterização dos problemas, condução e acompanhamento dos casos em andamento.
2. Adoção de Atividades Remediativas de Estimulação Psicomotora para crianças em fase do ensino fundamental. Emprego de atividades focadas nas habilidades cognitivas e/ou psicossociais específicas, com ações planejadas para um ou mais encontros.

NEPP – Atendimento / Ambulatório: Setor de Internação U.C.E. (Unidade de Cuidados Especiais); Ambulatório – Fissura; e Ambulatório – Anomalias Craniofaciais – S. Pierre Robin (clique para fechar)

NEPP - Estimulação - Orientação/Internação: Ambulatório - U.C.E (não internação) e Recreação (ver mais)

Objetivo:
1. Realizar atendimentos psicológicos com o emprego de procedimentos de avaliação e reabilitação da criança com deficiência auditiva, em rotina no setor de Implante Coclear.
2. Destina-se ao treinamento de competências e orientações sobre a prática profissionalizante.

Descrição do Serviço Psicológico:
1. Emprego técnicas de avaliação do desenvolvimento motor, cognitivo, da comunicação, socialização e auto-cuidado, de crianças na faixa etária de zero a seis anos. Procedimentos de orientação à família, referente ao ajustamento psicossocial.
2. Discussão de casos e outras atividades práticas, com a participação de preceptores e tutoria, em reuniões sistemáticas.

NEPP – Estimulação – Orientação/Internação: Ambulatório – U.C.E (não internação) e Recreação (clique para fechar)

NEPP - Estudo Temático / Supervisão: Centro de Pesquisas Audiológicas - C.P.A.; Supervisão (ver mais)

Objetivo:
1. Realizar atendimentos psicológicos com o emprego de procedimentos de avaliação e reabilitação da criança com deficiência auditiva, em rotina no setor de Implante Coclear.
2. Destina-se ao treinamento de competências e orientações sobre a prática profissionalizante.

Descrição do Serviço Psicológico:
1. Emprego técnicas de avaliação do desenvolvimento motor, cognitivo, da comunicação, socialização e auto-cuidado, de crianças na faixa etária de zero a seis anos. Procedimentos de orientação à família, referente ao ajustamento psicossocial.
2. Discussão de casos e outras atividades práticas, com a participação de preceptores e tutoria, em reuniões sistemáticas.

NEPP – Estudo Temático / Supervisão: Centro de Pesquisas Audiológicas – C.P.A.; Supervisão (clique para fechar)

PSICOLOGIA (NEPP) (clique para fechar)

SERVIÇO SOCIAL (NEPSS) (ver mais)

NEPSS - Programas de ensino e pesquisa do Serviço Social (ver mais)

Compreende atividades de ensino e pesquisa, incluindo a supervisão dos residentes.

Programas e objetivos:
Organização e participação em eventos científicos: divulgar trabalhos técnico-científicos do Serviço Social em diferentes eventos (nacionais e internacionais), participando do processo de reciclagem, de formação e troca de experiências entre profissionais e pesquisadores.
Desenvolvimento de pesquisas sociais: desenvolver e/ou (co)orientar pesquisas de Serviço Social, contribuindo para a construção de conhecimentos na área.  
Participação em pesquisas interdisciplinares: colaborar na análise da realidade social. 

NEPSS – Programas de ensino e pesquisa do Serviço Social (clique para fechar)

NEPSS - Serviço Social ambulatorial e internos (ver mais)

Compreende os atendimentos individuais e grupais aos casos novos e em seguimento no HRAC-USP. Compreende os atendimentos individuais, grupais e visitas aos leitos da Unidade de Internação. Atendimento diário com escala de plantões aos finais de semana e feriados. 

Programas e objetivos:
1. Ambulatorial
Acolhimento e atendimento de casos novos Contribuir no processo de humanização e acolhimento aos casos novos preparando-os para o início e seguimento do tratamento.
Atendimento ambulatorial: plantão social “in loco” e agendamento Atender as demandas sociais dos usuários prestando assistência e serviços sociais enquanto direito de cidadania.
Acolhimento e humanização na sala de espera: “Sinta-se em casa” Qualificar o tempo na sala de espera por meio de atividades educativas, culturais e recreativas.
Atendimento à gestante e familiares com diagnóstico de bebê portador de anomalia craniofacial (ultrassonografia) Prestar apoio psicossocial e orientação a gestante e/ou família.
Atendimento social a casos de Bauru (“Projeto Bauru”) e Região Prestar acolhimento, atendimento e assistência contínua a casos novos e em seguimento; prevenir e intervir nos casos de abandono de tratamento e propiciar a adoção nacional ou internacional nos casos de abandono familiar.
2. Internos
Programas/Indicadores Objetivos.
Integração e dinamização hospitalar (internação, acompanhamento, alta e óbito). Prestar apoio psicossocial e contribuir no processo de integração e humanização durante o período de internação.
Assistência hospitalar aos usuários: plantão social “in loco” e emergencial Atender as demandas sociais dos usuários no período de hospitalização prestando assistência e serviços sociais.
Acolhimento e humanização de acompanhantes da Unidade de Cuidados Especiais (UCE) e da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) – “Bem Estar”: favorecer a convivência social grupal, proporcionando acolhimento, integração e humanização durante o período de internação.

NEPSS – Serviço Social ambulatorial e internos (clique para fechar)

NEPSS - Serviço Social de Projetos Comunitários (ver mais)

Compreende atendimentos individuais, grupais e procedimentos indiretos aos diferentes programas.

Programas e objetivos:
Agentes multiplicadores: pais coordenadores: capacitar pais e/ou pacientes adultos para atuarem no país como agentes multiplicadores do HRAC-USP.
Parceria com Prefeituras Municipais: manter intercâmbio com as prefeituras municipais viabilizando o encaminhamento de casos, bem como apoio locomoção e designação de representantes do Serviço Social para a parceria.
Carona Amiga: propiciar a união das pessoas e racionalização de uso de transporte, agrupando os pacientes por município, de forma a facilitar o processo de reabilitação e organização popular.
Capacitação de representantes comunitários: capacitar profissionais dos diversos municípios para atuarem como representantes comunitários, visando apoio no processo de reabilitação.
Parceria com Promotorias Públicas: prevenir e/ou intervir nos casos de abandono de tratamento, assegurando-lhes direitos de cidadania.
Prevenção e intervenção a casos de abandono de tratamento: viabilizar o acesso e seguimento do tratamento dos usuários do HRAC-USP, visando sua inclusão.
Assessoria às associações, núcleos e subsedes do país: colaborar no processo de capacitação de recursos humanos com as associações e núcleos.
Assessoria à REDE PROFIS (Rede Nacional de Associações de Pais e Portadores de Fissuras Lábio Palatais): participar nas ações de fortalecimento da REDE PROFIS, cujo objetivo é congregar, integrar, representar e defender os interesses institucionais de suas associadas.
Mobilização do Tratamento Fora do Domicílio (TFD) do Sistema Único de Saúde (SUS): assegurar o benefício TFD aos usuários do SUS (passagens de ida e volta e ajuda de custo ao paciente/acompanhante em tratamento no HRAC-USP). 
Assistência social integrada entre HRAC-USP e PROFIS: desenvolver programas de assistência integrados entre o HRAC-USP e a PROFIS, viabilizando o acesso e a continuidade do tratamento através da mediação do Serviço Social. 

NEPSS – Serviço Social de Projetos Comunitários (clique para fechar)

SERVIÇO SOCIAL (NEPSS) (clique para fechar)

NÚCLEOS ESPECÍFICOS PRÁTICOS (NEP), para alunos R1 e R2, divididos por especialidades (clique para fechar)

NÚCLEOS ESPECÍFICOS TEÓRICOS (NET), para alunos R2, divididos por especialidades (ver mais)

ENFERMAGEM (NETE) (ver mais)

NETE - Assistência de Enfermagem nas FLP e anomalias craniofaciais (ver mais)

A disciplina será conduzida de forma a subsidiar os alunos para a prestação de cuidados de enfermagem através do aprofundamento e atualização de conhecimentos técnico-científicos de Enfermagem e anomalias craniofaciais, em especial as fissuras labiopalatinas, com enfoque na qualidade e integralidade da assistência/cuidado de Enfermagem de forma humanística, ao indivíduo em todas as fases de desenvolvimento, família e sociedade. Destina, ainda, enfoque especial à importância da participação da família e das relações de interdisciplinaridade para a atuação competente do profissional de Enfermagem. 

Objetivos:
1. Instrumentalizar os alunos para a prestação de assistência/cuidados de Enfermagem a nível ambulatorial e de internação, ao paciente com fissura labiopalatina (FLP) e/ou outras anomalias craniofaciais.
2. Fornecer meios para que os alunos desenvolvam ações de Enfermagem humanizadas, baseadas em conhecimentos técnicos-científicos atualizados sobre o trabalho em equipe e a sistematização da assistência de Enfermagem ao paciente com FLP e/ou anomalias craniofacial. 

Conteúdo programático:
1. Primeiros cuidados com o RN que apresenta FLP e/ou anomalia craniofacial.
2. Assistência/cuidados perioperatórios de Enfermagem ao paciente com FLP e/ou anomalia craniofacial. 
3. Desenvolvimento de ações de Enfermagem no contexto multiprofissional.
4. Sistematização da assistência de Enfermagem no processo de cuidar do paciente com FLP e/ou anomalia craniofacial. 
5. Importância dos registros em saúde.
6. Atuação do enfermeiro nas urgências/emergências junto aos pacientes com FLP e/ou anomalias craniofaciais.
7. Prestação de cuidados especiais a pacientes com FLP e/ou anomalias craniofaciais. 

NETE – Assistência de Enfermagem nas FLP e anomalias craniofaciais (clique para fechar)

NETE - Ética, bioética e organização de serviços de Enfermagem (ver mais)

A disciplina pretende oferecer introdução a alguns dos principais temas e problemas dos fundamentos éticos-filosóficos. O conflito ético e as situações de vida e morte, estimulando atitude reflexiva perante. Explicitação dos fundamentos da Ética e Bioética, Código de Ética dos profissionais de Enfermagem, bem como estudo de situações éticas e o modo de ação. Planejamento geral acerca do funcionamento e organização de serviços de Enfermagem (área física, equipamentos e legislação) e tecnologia de saúde.

Objetivos:
1. Analisar e refletir sobre os princípios ético-filosóficos relacionados com a profissão de Enfermagem, bem como situações éticas emergidas do cotidiano profissional.
2. Discutir o Código de Ética dos profissionais da Enfermagem e Lei do Exercício Profissional.
3. Discutir a organização hospitalar e do Serviço de Enfermagem.

Conteúdo programático:
1. A ética e bioética na Enfermagem.
2. A ética, moral, valores, vontade, autonomia, liberdade.
3. Responsabilidades e verdade, respeito e reciprocidade.
4. Ética Profissional e Lei do Exercício dos profissionais de Enfermagem.
5. Declaração Universal dos Direitos Humanos.
6. Planejamento, organização hospitalar e do serviço de Enfermagem.
7. Modelos gerenciais e gestão de qualidade.
8. Relações de trabalho e o gerenciamento de qualidade dos serviços.

NETE – Ética, bioética e organização de serviços de Enfermagem (clique para fechar)

NETE - Pesquisa em Enfermagem: orientação, elaboração e apresentação do TCR (ver mais)

A disciplina será conduzida de forma a proporcionar ao aluno a revisão e o aprimoramento de conhecimentos relativos às estruturas básicas de projeto e desenvolvimento da pesquisa para a realização TCR. Para tanto, a abordagem envolverá os critérios de seleção do tema, da problemática, do percurso metodológico e bibliográfico.

Objetivo:
Capacitar o aluno para a realização de pesquisas em situações concretas da realidade, sistematizando a elaboração do projeto de pesquisa, a coleta, análise e interpretação de dados bem como do relatório de pesquisa sob a forma de trabalho científico.

NETE – Pesquisa em Enfermagem: orientação, elaboração e apresentação do TCR (clique para fechar)

NETE - Seminário de acompanhamento e avaliação do programa II (ver mais)

Objetivos:
Acompanhar o desenvolvimento do programa de residência em síndromes e anomalias craniofaciais.
Identificar junto aos residentes, preceptores e tutores, as dificuldades e facilidades encontradas.
Levantar necessidades de adequações a fim de aperfeiçoar o andamento do programa e a formação dos residentes.
Colher sugestões dos residentes, preceptores, tutores, docentes e colaboradores, que contribuam para o melhor desenvolvimento do programa de residência.

Programa de atividades:
Reuniões com os residentes ao final de cada bimestre, para discussão sobre o andamento do programa e disponibilização dos questionários a serem preenchidos e devolvidos posteriormente.
Reuniões bimestrais entre coordenação e tutores, oportunizando discussão dos resultados das avaliações.
Reuniões periódicas, sempre que necessário, dos tutores com os preceptores de cada área, para orientação, esclarecimento de dúvidas e discussão de propostas de melhoria. 
Reuniões eventuais com todos os preceptores, para acompanhamento das atividades (no mínimo uma a cada semestre). 

NETE – Seminário de acompanhamento e avaliação do programa II (clique para fechar)

ENFERMAGEM (NETE) (clique para fechar)

FONOAUDIOLOGIA (NETF) (ver mais)

NETF - Distúrbios fala e audição na FLP (ver mais)

A disciplina envolve o conteúdo relacionado a prevenção, diagnóstico e tratamento dos distúrbios da fala e audição em indivíduos com fissura labiopalatina e anomalias craniofaciais relacionadas. Serão abordados conteúdos teóricos e práticos sobre as alterações de linguagem, distúrbios da fala e ressonância relacionados à disfunção velofaríngea, avaliação fonorticulatória, avaliação instrumental da velofaringe, prevenção do desenvolvimento de articulações compensatórias, diagnóstico dos distúrbios auditivos e tratamento dos distúrbios da fala e linguagem.

Objetivos:
Desenvolver o conhecimento sobre a avaliação das habilidades de linguagem e intervenção fonoaudiológica a tempo, diagnóstico e tratamento dos distúrbios articulatórios compensatórios e da ressonância da fala relacionado às fissuras labiopalatinas e anomalias craniofaciais, e avaliação da audição.
Desenvolver a capacidade do residente em interpretar os exames diagnósticos da audição, da fala e da função velofaríngea.
Desenvolver o raciocínio clínico, a partir dos resultados obtidos nas avaliações, para que ele estabeleça uma conduta terapêutica adequada para cada caso.
Favorecer a aplicação de técnicas terapêuticas adequadas para a reabilitação da fala e linguagem; Promover a discussão de casos clínicos que envolvam os aspectos estudados na teoria.
Capacitar o aluno a desenvolver um trabalho inter e multidisciplinar.

Conteúdo programático:
1. Avaliação das habilidades de linguagem e intervenção fonoaudiológica a tempo. 
2. Orientação quanto a administração alimentar. 
3. Proposta de prevenção das articulações compensatórias.
4. Avaliação fonoarticulatória e análise de gravações da fala. 
5. Avaliação instrumental da função velofaríngea: nasofaringoscopia e videofluoroscopia. 
6. Planejamento terapêutico para os distúrbios da fala.
7. Avaliação dos distúrbios da audição: avaliação audiológica, entrevista audiológica; inspeção visual do meato acústico externo; audiometria tonal limiar; avaliação audiológica comportamental; medidas da imitância acústica; avaliação eletrofisiológica.
8. Documentação clínica e interface com outras especialidades. 

NETF – Distúrbios fala e audição na FLP (clique para fechar)

NETF - Gerenciamento das disfunções orofaciais nas síndromes e anomalias craniofaciais (ver mais)

A disciplina envolve conteúdo relacionado à interdisciplinaridade voltada para o diagnóstico das alterações das funções orofaciais com enfoque na comunicação oral, respiração e alimentação nas síndromes e anomalias craniofaciais.

Objetivo:
Proporcionar o desenvolvimento de habilidades para gerenciamento interdisciplinar das disfunções orofaciais em casos com síndromes e anomalias craniofaciais, numa visão interdisciplinar, desenvolvendo o raciocínio clínico necessário para a atuação fonoaudiológica, além de desenvolver o conhecimento sobre o processo das funções e disfunções orofaciais, desenvolvendo habilidades para prevenção, diagnóstico e intervenção.

NETF – Gerenciamento das disfunções orofaciais nas síndromes e anomalias craniofaciais (clique para fechar)

NETF - Gerenciamento de casos complexos (ver mais)

A abordagem aos casos complexos será realizada por meio de seminários envolvendo estudo e apresentação de casos clínicos com disfunção velofaríngea, velofaringe hipodinâmica, articulação compensatória e outras alterações do funcionamento velofaríngeo e da produção da fala relacionadas às FLP e anomalias craniofaciais. Assuntos relacionados à experiência cotidiana em um serviço de Prótese de Palato e Fonoterapia Intensiva serão abordados de forma a suscitar dúvidas e o desenvolvimento de raciocínio teórico-prático.

Objetivos:
Ampliar a base de informações dos casos com disfunção velofaríngea, velofaringe hipodinâmica, articulação compensatória e outras alterações do funcionamento velofaríngeo e da produção da fala relacionadas às FLP e anomalias craniofaciais.
Possibilitar a análise dos aspectos clínicos e práticos no atendimento dos casos.
Oportunizar experiências compartilhadas de estudo sobre diferentes casos.
Permitir o desenvolvimento de habilidades de análise e interpretação de achados clínicos favorecendo a definição de condutas de tratamento mais adequadas. 
Favorecer a integração entre práticas em alta complexidade e serviços de atenção básica oferecidos nas cidades de origem dos pacientes.

Conteúdo programático:
1. Avaliação clínica e instrumental da comunicação oral. 
2. Avaliação e indicação de tratamento protético da DVF. 
3. Planejamento terapêutico para prevenção e reabilitação de distúrbios da fala, audição, linguagem e deglutição. 
4. Tratamento dos distúrbios da comunicação de pacientes com anomalias craniofaciais.
5. Interpretação diagnóstica. 
6. Encaminhamento. 
7. Monitoramento. 
8. Documentação clinica. 
9. Intervenção. 
10. Parcerias com demais áreas. 
11. Orientação e aconselhamento. 
12. Fonoterapia Tradicional e Intensiva. 
13. Teleassistência. 
14. Tratamento protético da DVF. 
15. Reabilitação protética em odontologia e técnicas de confecção das próteses de palato e obturadores faríngeos. 
16. Reabilitação de fala por meio de fonoterapia intensiva de pacientes que fazem uso de prótese de palato ou obturadores faríngeos. 
17. Documentação clínico-científica. 
18. Abordagem preventiva.

NETF – Gerenciamento de casos complexos (clique para fechar)

NETF - Orientação e desenvolvimento do TCR (ver mais)

A prática baseada em evidencia é necessária para a fundamentação do tratamento e requer a revisão sistemática dos resultados. A construção de conhecimento científico, portanto, é essencial para a capacitação do aluno como profissional crítico e compromissado com o desenvolvimento de políticas públicas de saúde voltadas para um gerenciamento adequado das anomalias craniofaciais e síndromes.

Objetivo:
Esta disciplina tem como objetivo capacitar o aluno para a realização de projetos voltados tanto para a produção de conhecimentos quanto a atuação de Fonoaudiologia nas anomalias e síndromes quanto para desenvolvimento de materiais e programas que favoreçam a capacitação de colegas e demais profissionais da área da saúde e educação.

Conteúdo programático:
1. O projeto
    a. Pesquisa
    b. Inovação
2. O tema de interesse
    a. Justificativa e Fundamentação Teórica
3. Objetivos
4. Metodologia
5. Forma de análise dos dados
    a. Sistematização de dados
6. Compreensão dos dados
    a. Análise de conteúdo
    b. Relatório de pesquisa

NETF – Orientação e desenvolvimento do TCR (clique para fechar)

NETF - Prevenção e intervenção nos distúrbios da alimentação, deglutição e fala (ver mais)

A presença de anomalias craniofaciais e síndromes são associadas às alterações da alimentação e comunicação. O gerenciamento adequado destas condições requer que o processo de reabilitação seja realizado com uma equipe interdisciplinar. O desenvolvimento de habilidades e competências para prevenção e intervenção nas anomalias craniofaciais e síndromes é essencial tanto para profissionais atuando em instituições que oferecem serviços de alta complexidade quanto aqueles na atenção básica.

Objetivos:
Esta disciplina visa favorecer a aquisição de conhecimentos teórico-práticos que embasem o desenvolvimento de habilidades e competências para o gerenciamento dos processos de alimentação e comunicação nas anomalias craniofaciais e síndromes genéticas.

Conteúdo programático:
1. Avaliação dos distúrbios da deglutição e da comunicação em pacientes com anomalias craniofaciais e síndromes genéticas. 
2. Avaliação dos distúrbios da deglutição.
3. Avaliação interdisciplinar de pacientes disfágicos. 
4. Avaliação clínica e instrumental da alimentação e deglutição. 
5. Interpretação diagnóstica.
6. Discussão de casos e definição de condutas.
7. Avaliação dos distúrbios da comunicação em pacientes com anomalias craniofaciais complexas e síndromes genéticas.
8. Avaliação interdisciplinar de pacientes com anomalias craniofaciais complexas e síndromes genéticas.
9. Avaliação clínica da comunicação oral em pacientes com anomalias craniofaciais complexas e síndromes genéticas.
10. Interpretação diagnóstica.
11. Discussão de casos e definição de estratégias e ordem de tratamento.
12. Planejamento terapêutico para prevenção e reabilitação de distúrbios da deglutição, fala audição e linguagem em pacientes com anomalias craniofaciais e síndromes genéticas. 
13. Intervenção em pacientes disfágicos. 
14. Reabilitação audiológica em pacientes com anomalias craniofaciais complexas.
15. Encaminhamentos, monitoramento, documentação clinica, parcerias com demais áreas. 

NETF – Prevenção e intervenção nos distúrbios da alimentação, deglutição e fala (clique para fechar)

NETF - Seminário de acompanhamento e avaliação do programa II (ver mais)

Objetivos:
Acompanhar o desenvolvimento do programa de residência em síndromes e anomalias craniofaciais.
Identificar junto aos residentes, preceptores e tutores, as dificuldades e facilidades encontradas.
Levantar necessidades de adequações a fim de aperfeiçoar o andamento do programa e a formação dos residentes.
Colher sugestões dos residentes, preceptores, tutores, docentes e colaboradores, que contribuam para o melhor desenvolvimento do programa de residência. 

Programa de atividades:
Reuniões com os residentes ao final de cada bimestre, para discussão sobre o andamento do programa e disponibilização dos questionários a serem preenchidos e devolvidos posteriormente.
 Reuniões bimestrais entre coordenação e tutores, oportunizando discussão dos resultados das avaliações.  
Reuniões periódicas, sempre que necessário, dos tutores com os preceptores de cada área, para orientação, esclarecimento de dúvidas e discussão de propostas de melhoria.
Reuniões eventuais com todos os preceptores, para acompanhamento das atividades (no mínimo uma a cada semestre). 

NETF – Seminário de acompanhamento e avaliação do programa II (clique para fechar)

FONOAUDIOLOGIA (NETF) (clique para fechar)

ODONTOLOGIA (NETO) (ver mais)

NETO - Diagnóstico Bucal (ver mais)

Através de aulas expositivas, apresentação de seminários e trabalhos em grupo serão abordados aspectos relacionados aos procedimentos de obtenção e de diagnóstico de imagens radio e tomográficas odontológicas, com ênfase às particularidades relativas ao crescimento facial e dos arcos dentários e à ocorrência de lesões patológicas em pacientes com fissuras labiopalatinas ou anomalias craniofaciais.

Objetivos:
Capacitar os residentes a realizar tomadas radio e tomográficas odontológicas de indivíduos com fissura labiopalatina e anomalias relacionadas.
Propiciar conhecimento em relação ao diagnóstico por imagens de radiografias e tomografias dos indivíduos com fissura labiopalatina e anomalias craniofaciais e a suas peculiaridades.
Propiciar conhecimento da interdisciplinariedade entre a área de imaginologia e radiologia odontológica com as outras especialidades relacionadas ao processo de reabilitação dos pacientes com fissura labiopalatina e anomalias craniofaciais.
Capacitar os residentes a avaliar os protocolos de reabilitação de indivíduos com fissura labiopalatina e anomalias craniofaciais, permitindo avaliar resultados dos centros de reabilitação de fissuras, através da análise de imagens tomo e radiográficas da face e maxilares. 

Conteúdo programático:
Técnicas radiográficas intra e extrabucais
Radiobiologia e radioproteção
Radiografias panorâmicas
Anatomia radiográfica dento-maxilo-facial
Patologia radiográfica dento-maxilo-facial
Lesões bucais
Interpretação radiográfica
Tomografias odonto-face
Seminários e apresentação de estudos de casos

NETO – Diagnóstico Bucal (clique para fechar)

NETO - Odontopediatria e Saúde Coletiva (ver mais)

A disciplina incluirá aulas expositivas e trabalhos em grupo onde serão abordados principalmente os aspectos peculiares das características bucais e atendimento odontopediátrico em crianças com fissuras labiopalatinas e anomalias relacionadas.

Objetivos:
Capacitar os residentes a diagnosticar as alterações dos tecidos duros e moles da cavidade bucal de crianças com fissura labiopalatina e anomalias relacionadas
Capacitar os residentes a realizar prevenção e manutenção da saúde bucal

Conteúdo programático:
Educação e saúde em Odontologia. 
Políticas Públicas em Saúde Bucal. 
Epidemiologia geral. 
Manejo da criança. 
Anestesia em Odontopediatria. 
Odontologia para bebês. 
Clínica em Odontopediatria (Pulpotomia e Pulpectomia em Dentes Decíduos, Cirurgia). 
Anomalias de tecidos duros e tecidos moles. 
Anamnese, exame clínico e radiográfico. 
Tratamento odontológico sob anestesia geral. 
Pacientes Especiais. 
Cariologia. 
Prevenção em Odontopediatria. 
Síndromes de interesse odontológico. 
Genética da odontogênese e anomalias dentárias. 
Seminários e apresentação de estudos de casos. 

NETO – Odontopediatria e Saúde Coletiva (clique para fechar)

NETO - Ortodontia e Cirurgia Bucomaxilofacial (ver mais)

A disciplina será ministrada por meio de aulas expositivas e trabalhos em grupo onde serão abordados principalmente os aspectos relacionados ao tratamento ortodôntico,cirúrgico e ortodôntico- cirúrgico, além de considerações sobre crescimento facial e dos arcos dentários de pacientes com fissuras labiopalatinas e os indicadores para avaliações de resultados.

Objetivos:
Capacitar os residentes a diagnosticar planejar acompanhar o tratamento e a proservação das alterações morfológicas, dentárias e esqueléticas de indivíduos com fissura labiopalatina e anomalias relacionadas.
Propiciar conhecimento dos aspectos do crescimento facial e dos arcos dentários dos indivíduos com fissura labiopalatina e anomalias craniofaciais e a suas peculiaridades.
Propiciar conhecimento da interdisciplinariedade dos tratamentos ortodônticos, e ortodônticos-cirúrgicos(cirurgias ortognáticas e enxertos ósseos alveolares) para a reabilitação com fissura labiopalatina e anomalias craniofaciais.
Capacitar os residentes a avaliar os protocolos de reabilitação de indivíduos com fissura labiopalatina e anomalias craniofaciais, permitindo avaliar resultados dos centros de reabilitação de fissura

Conteúdo programático:
Crescimento nas fissuras labiopalatinas. 
Indicadores para avaliações de resultados. 
Tratamento ortodôntico em pacientes com fissuras labiopalatinas. 
Enxerto ósseo alveolar. 
Cirurgia ortognática em pacientes com fissuras labiopalatinas. 
Seminários e apresentação de estudos de casos.

NETO – Ortodontia e Cirurgia Bucomaxilofacial (clique para fechar)

NETO - Pesquisa em Odontologia: orientação, elaboração e apresentação do TCR (ver mais)

A pesquisa é um fundamental instrumento de trabalho do Assistente Social, bem como condição fundamental para a construção de conhecimento científico, assim sendo, a disciplina se torna fundamental para a capacitação do aluno como profissional crítico e compromissado com construção e alargamento da teoria das ciências sociais.

Objetivo:
Capacitar o aluno para a realização de pesquisas em situações concretas da realidade, sistematizando a elaboração do projeto de pesquisa, a coleta, análise e interpretação de dados bem como do relatório de pesquisa sob a forma de trabalho científico.

Conteúdo programático:
1. O projeto de pesquisa
    1.1 A escolha do tema
    1.2 Justificativa e fundamentação teórica
    1.3 Objetivos (geral e específicos)
    1.4 Metodologia: universo, amostra e instrumental
    1.5 Forma de análise dos dados
    1.6 Cronograma
    1.7 Referências
2. Tipologia da Pesquisa
    2.1 Pesquisa qualitativa
    2.2 Pesquisa quantitativa
3. Instrumentos de coleta de dados
    3.1 Observação
    3.2 Entrevista
    3.3 Questionário
    3.4 Formulário
    3.5 Depoimento
    3.6 História de vida
    3.7 Grupo focal
    3.8 Análise documental
4. Elaboração dos instrumentos de coleta de dados
5. Pré-teste
6. Aplicação dos instrumentos
7. Sistematização de dados
8. Compreensão dos dados
9. Análise de conteúdo
10. Relatório de pesquisa

NETO – Pesquisa em Odontologia: orientação, elaboração e apresentação do TCR (clique para fechar)

NETO - Prótese de Palato e Próteses Extraorais (ver mais)

A disciplina será ministrada por meio de aulas expositivas, observação clínica, discussão de casos e acompanhamento dos trabalhos em laboratório, onde serão abordados principalmente os aspectos relacionados às próteses de palato e obturadores faríngeos como auxiliares na terapia fonoaudiológica e á reabilitação protética de malformações oculares e de outras regiões craniofaciais.

Objetivos:
Propiciar introdução ao conhecimento da prótese palato e mecanismos da produção da fala nos aspectos de indicações e contra-indicações, processos de confecção e exames complementares.
Propiciar introdução ao conhecimento da reabilitação por meio das próteses oculares e implanto-suportadas de orelha, nariz e outras para indivíduos com anomalias craniofaciais e confeccionar em laboratório próteses oculares e modeladores de cavidade.

Conteúdo programático:
Introdução ao conhecimento da prótese palato e mecanismos da produção da fala. 
Indicações e contra-indicações das próteses de palato e obturadores faríngeos. 
Tipos de próteses de palato. 
Próteses de palato para auxílio nas terapias fonoaudiológicas. 
Processos de confecção das próteses de palato e obturadores faríngeos. 
Exames complementares que auxiliam na confecção da prótese de palato. 
Exames realizados após a conclusão da prótese. 
Avaliação sobre o conteúdo será realizada mediante entrega de trabalho individual ou pesquisa em prontuários de pacientes do setor.
Introdução à reabilitação por meio das próteses faciais – Conceito, histórico, etiologia das deformidades faciais, meios de retenção, indicação e objetivos; Prótese Ocular – Histórico etiologia das lesões na região ocular, aspectos anatômicos de interesse, procedimentos cirúrgicos relacionados á prótese ocular,método de confecção de prótese ocular individualizada e modeladores de cavidade. 
Próteses Extra-orais sobre implantes osseointegrados – Implantes extra-orais; Prótese de orelha (indicação, etiologia das perdas do pavilhão auditivo, aspectos anatômicos de interesse, método de confecção da prótese); Prótese nasal (indicação, etiologia das perdas do nariz,aspectos anatômicos de interesse, método de confecção da prótese); Prótese óculo-palpebral (indicação, etiologia das perdas extensas na região ocular,aspectos anatômicos de interesse, método de confecção da prótese)
Importância do tratamento interdisciplinar.

NETO – Prótese de Palato e Próteses Extraorais (clique para fechar)

NETO - Reabilitação Oral (ver mais)

Conteúdo programático:
Materiais odontológicos: amálgama, resina composta, cimento de ionômero de vidro
Prevenção em Reabilitação Oral
Instrumentos operatórios em Dentística
Princípios gerais dos preparos cavitários
Proteção do complexo dentinopulpar
Adesão aos tecidos dentários
Restaurações diretas com resinas compostas
Anatomia, histologia e fisiologia do periodonto
Tratamento periodontal básico
Exame clínico e radiográfico em Periodontia
Epidemiologia e etiopatogenia da Doença Periodontal
Classificação e diagnóstico da Doença Periodontal
Manutenção do tratamento periodontal
Medicina Periodontal
Inter-relação Periodontia e Odontologia Reabilitadora
Anatomia radicular
Abertura coronária
Instrumentos e instrumentação em Endodontia
Irrigação em Endodontia
Obturação – materiais e técnicas
Curativo endodôntico
Radiologia em Endodontia
Acidentes e complicações em Endodontia
Reabilitação oral: fixa, prótese total e prótese parcial removível
Oclusão em Reabilitação Oral convencional e prótese implanto-suportada
Implantes na Reabilitação de indivíduos com fissuras labiopalatinas

NETO – Reabilitação Oral (clique para fechar)

NETO - Seminário de acompanhamento e avaliação do programa II (ver mais)

Objetivos:
Acompanhar o desenvolvimento do programa de residência em síndromes e anomalias craniofaciais. 
Identificar junto aos residentes, preceptores e tutores, as dificuldades e facilidades encontradas. 
Levantar necessidades de adequações a fim de aperfeiçoar o andamento do programa e a formação dos residentes. 
Colher sugestões dos residentes, preceptores, tutores, docentes e colaboradores, que contribuam para o melhor desenvolvimento do programa de residência. 

Programa de atividades:
Reuniões com os residentes ao final de cada bimestre, para discussão sobre o andamento do programa e disponibilização dos questionários a serem preenchidos e devolvidos posteriormente. 
Reuniões bimestrais entre coordenação e tutores, oportunizando discussão dos resultados das avaliações. 
Reuniões periódicas, sempre que necessário, dos tutores com os preceptores de cada área, para orientação, esclarecimento de dúvidas e discussão de propostas de melhoria. 
Reuniões eventuais com todos os preceptores, para acompanhamento das atividades (no mínimo uma a cada semestre). 

NETO – Seminário de acompanhamento e avaliação do programa II (clique para fechar)

ODONTOLOGIA (NETO) (clique para fechar)

PSICOLOGIA (NETP) (ver mais)

NETP - Acompanhamento familiar e da reabilitação psicossocial nas fissuras labiopalatinas (ver mais)

Visão globalizada da pessoa com deficiência, especificamente as com anomalias craniofaciais, e as repercussões psicossociais nos diferentes contextos individual, familiar e social, propiciando ao aluno o desenvolvimento de ações tanto preventivas como de intervenção.

Objetivos:
Fornecer ao aluno conhecimentos para a compreensão dos aspectos psicossociais e familiares na reabilitação de pessoas com anomalias craniofaciais.
Oferecer subsídios para o avanço da reflexão sobre as questões sociais que permeiam as relações familiares e comunitárias.

Conteúdo programático:
Unidade I – Anomalias craniofaciais e aspectos psicossociais
1. A família: conceituação, impacto e enfrentamento diante do nascimento de crianças com fissuras labiopalatais. 
2. Repercussões psicossociais nas diferentes fases do desenvolvimento:
    2.1 Socialização
    2.2 Escolarização
    2.3 Profissão
    2.4 Idade adulta
Unidade II – A família e os aspectos psicossociais
1. A família e proteção social
2. O perfil da família brasileira
3. Família e o contexto emocional
4. O vínculo profissional-família no contexto hospitalar
5. A importância da família no processo de saúde e reabilitação
6. Internação hospitalar: impacto no cliente e na família

NETP – Acompanhamento familiar e da reabilitação psicossocial nas fissuras labiopalatinas (clique para fechar)

NETP - Estudos de temas específicos da área: desenvolvimento humano e neuropsicologia (ver mais)

Revisão dos conceitos do desenvolvimento embrionário, da infância, adolescência e maturidade, necessários para a compreensão da ação clínica do profissional de Psicologia. Descrição do Modelo Neuropsicológico envolvendo os sistemas de modularidade, a organização cerebral e as funções motora, perceptual, da linguagem, memória, atencional e executivas.

Objetivos:
1. Aprofundar e atualizar conhecimentos técnico-científicos nas áreas do desenvolvimento humano de natureza cognitiva, emocional e social; Possibilitar a transposição de conceitos de desenvolvimento para a prática profissional na área de psicologia clínica.
2. Aprofundar e atualizar conhecimentos técnico-científicos em neuropsicologia, à prática profissional clínica direcionada à capacitação de profissionais da área;Refletir sobre o papel do neuropsicólogo na equipe interdisciplinar.

Conteúdo programático:
1. Introdução: conceito e modelos teóricos de neurodesenvolvimento; maturação e aprendizagem. Desenvolvimento cognitivo e neuropsicomotor: pré-natal; peri-natal (RN); primeira infância (pré-escolar);  segunda infância (fase escolar); adolescência, adulto e idoso.
2. Neuropsicólogo e o paciente; função atencional e de memória; funções executivas e linguagem; praxias e visuoconstrução; cognição social. 

NETP – Estudos de temas específicos da área: desenvolvimento humano e neuropsicologia (clique para fechar)

NETP - Orientação, elaboração e apresentação do TCR (ver mais)

Elaboração e construção do projeto de pesquisa. Discussão da estrutura básicas de projeto e esclarecimento da organização do trabalho monográfico de conclusão de curso, desde os critérios de seleção do tema, da problemática, do percurso metodológico e bibliográfico.

Objetivo:
Capacitar o aluno para a realização de pesquisas em situações concretas da realidade, sistematizando a elaboração do projeto de pesquisa, a coleta, análise e interpretação de dados bem como do relatório de pesquisa sob a forma de trabalho científico.

Conteúdo programático:
Unidade I – Planejamento de Pesquisa
1. O projeto de pesquisa
    1.1 A escolha do tema
    1.2 Justificativa e Fundamentação Teórica
    1.3 Objetivos (geral e específicos)
    1.4 Metodologia: Universo, Amostra e Instrumental
    1.5 Forma de análise dos dados
    1.6 Cronograma
    1.7 Referências
2. Tipologia da Pesquisa
    2.1 Pesquisa Qualitativa
    2.2 Pesquisa Quantitativa
3. Instrumentos de coleta de Dados
    3.1 Observação
    3.2 Entrevista
    3.3 Questionário
    3.4 Formulário
    3.5 Depoimento
    3.6 História de Vida
    3.7 Grupo Focal
    3.8 Análise Documental
Unidade II – Coleta de Dados
1. Elaboração dos Instrumentos de Coleta de Dados
2. Pré-teste
3. Aplicação dos Instrumentos
Unidade III – Análise de dados
1. Sistematização de Dados
2. A Compreensão dos Dados
3. Análise de Conteúdo
4. Relatório de Pesquisa

NETP – Orientação, elaboração e apresentação do TCR (clique para fechar)

NETP - Seminário de acompanhamento e avaliação do programa II (ver mais)

Objetivos:
Acompanhar o desenvolvimento do programa de residência em síndromes e anomalias craniofaciais.
Identificar junto aos residentes, preceptores e tutores, as dificuldades e facilidades encontradas.
Levantar necessidades de adequações a fim de aperfeiçoar o andamento do programa e a formação dos residentes.
Colher sugestões dos residentes, preceptores, tutores, docentes e colaboradores, que contribuam para o melhor desenvolvimento do programa de residência.

Programa de atividades:
Reuniões com os residentes ao final de cada bimestre, para discussão sobre o andamento do programa e disponibilização dos questionários a serem preenchidos e devolvidos posteriormente. 
Reuniões bimestrais entre coordenação e tutores, oportunizando discussão dos resultados das avaliações. 
Reuniões periódicas, sempre que necessário, dos tutores com os preceptores de cada área, para orientação, esclarecimento de dúvidas e discussão de propostas de melhoria. 
Reuniões eventuais com todos os preceptores, para acompanhamento das atividades (no mínimo uma a cada semestre). 

NETP – Seminário de acompanhamento e avaliação do programa II (clique para fechar)

NETP - Seminários e apresentação de estudos de casos (ver mais)

Seminários e apresentação de estudos de casos buscam contribuir para a discussão dos casos por meio de informações que possam guiar a revisão ou o aperfeiçoamento da ação. Assuntos relacionados à experiência cotidiana nas atividades de campo, as quais suscitem dúvidas ou problemas, bem como os casos com êxitos que sirvam de referência.

Objetivos:
Ampliar a base de informações dos casos com síndromes e anomalias craniofaciais.
Possibilitar a análise dos aspectos éticos e práticos no atendimento dos casos. 
Oportunizar experiências compartilhadas de estudo sobre diferentes casos.
Possibilitar a análise crítica de estudos na área e suas aplicações.

NETP – Seminários e apresentação de estudos de casos (clique para fechar)

PSICOLOGIA (NETP) (clique para fechar)

SERVIÇO SOCIAL (NETSS) (ver mais)

NETSS - Aspectos psicossociais, familiares e legais na reabilitação das fissuras orofaciais (ver mais)

Fornecer uma visão globalizada da pessoa com deficiência (especialmente as com anomalias craniofaciais) e as repercussões psicossociais nas diferentes fases: nascimento, socialização, escolarização, adolescência e idade adulta, propiciando ao aluno o desenvolvimento de ações tanto preventivas como de intervenção no contexto individual, familiar e social. Transmitir aos profissionais de Serviço Social os direitos constitucionais do cidadão brasileiro de forma a garantir o exercício de sua plena cidadania.

Objetivos:
Fornecer ao aluno conhecimentos para a compreensão dos aspectos psicossociais e familiares na reabilitação de pessoas com deficiências.
Oferecer subsídios para o avanço da reflexão sobre as questões sociais que permeiam a relação entre o Serviço Social, a Cidadania, a Família e o Trabalho em sua articulação com a área da Saúde.
Explorar o alcance dos aspectos legais no desenvolvimento das ciências sociais, com ênfase na Constituição Federativa de 1988 e Código Civil Brasileiro. 

Conteúdo programático:
Unidade I – Anomalias craniofaciais e aspectos psicossociais
1. A família: conceituação, impacto e enfrentamento diante do nascimento de crianças com fissuras labiopalatais
2. Repercussões psicossociais nas diferentes fases do desenvolvimento
    2.1 Socialização
    2.2 Escolarização 
    2.3 Adolescência 
    2.4 Idade adulta  
Unidade II – A família e o Serviço Social
1. A família e proteção social
2. O perfil da família brasileira
3. Família e o serviço social
4. O vínculo assistente social-família no contexto hospitalar
5. A importância da família no processo de saúde e reabilitação
6. Internação hospitalar: impacto no cliente e na família
Unidade III – Aspectos legais
 1. Direitos da Pessoa com deficiência
    1.1 Benefício de prestação continuada
    1.2 Transporte gratuito
    1.3 Reserva de cotas no mercado de trabalho e concursos públicos
    1.4 Outros

NETSS – Aspectos psicossociais, familiares e legais na reabilitação das fissuras orofaciais (clique para fechar)

NETSS - Estudos de temas específicos da área: prática do Serviço Social na área da saúde e reabilitação interdisciplinar; Estudo Social: fundamentos, indicadores e instrumentos; Sociedade Civil e Terceiro Setor (ver mais)

Propiciar ao aluno a revisão de conceitos necessários para a compreensão da ação profissional do assistente social na área da saúde, instrumentalizando-o para o exercício da prática e da pesquisa, bem como a reflexão teórica sobre questões atuais no campo da saúde e reabilitação. O curso, que tem como eixo central a interdisciplinaridade na área de saúde, insere o aluno no atual debate desta temática, analisando suas possibilidades e limites no cotidiano institucional, destacando o papel do Serviço Social na efetivação do trabalho interdisciplinar. O estudo social está intimamente relacionado com as condições de vida das famílias na sociedade brasileira. Neste contexto cabe ao assistente social definir e operacionalizar instrumentais para o conhecimento da realidade socioeconômica dos usuários das políticas sociais e intervir nesta realidade, facilitando o seu processo de inclusão. A consciência cidadã tem levado a sociedade civil a se organizar na defesa dos direitos articulando-se ao terceiro setor que, no caso, tem complementado a rede de serviços na área da saúde e assistência.

Objetivos:
1. Aprofundar e atualizar conhecimentos técnico-científicos em políticas de saúde/reabilitação e prática profissional, direcionados à capacitação de profissionais de Serviço Social; Possibilitar uma capacitação reflexiva sobre os fundamentos teóricos, técnicos, políticos e éticos da profissão, preparando os profissionais para enfrentar os desafios da atualidade. Refletir sobre a realidade concreta das políticas de saúde/reabilitação, buscando instrumentalizar-se para intervir nesta realidade; Refletir sobre o papel do Serviço Social na equipe interdisciplinar.
2. Discutir e sistematizar conhecimentos sobre o processo de construção do estudo social e sua relação com as políticas sociais. Refletir sobre o significado do estudo social no contexto familiar. Oferecer subsídios para o avanço da reflexão sobre o estudo socioeconômico na realidade brasileira.
3. Propiciar uma reflexão sobre a participação da sociedade civil nas políticas públicas e o papel do terceiro setor nesse movimento.

Conteúdo programático:
Unidade I
1.
O Serviço Social na área da saúde: 
    1.1 A questão social e as dimensões da prática do Serviço Social.
    1.2 A questão da saúde e o Serviço Social.
    1.3 O Serviço Social na saúde e sua trajetória histórica.
    1.4 Reflexões sobre a prática profissional do assistente social na saúde.
    1.5 Internação hospitalar: impacto no cliente e na família.
    1.6 A prática profissional na área da saúde e seus saberes.
2. Serviço Social e reabilitação: 
    2.1 A deficiência: aspectos sociais da reabilitação e trabalho interdisciplinar.
    2.2 A política nacional de integração da pessoa portadora de deficiência.
    2.3 A inclusão social.
3. O cotidiano profissional na saúde e reabilitação: relação teórico-prático.
    3.1 Apresentação de experiências práticas e visitas institucionais.
Unidade II
1. Revisão teórico-metodológica do instrumental do Serviço Social.
2. O estudo social: fundamentos teóricos-metodológicos e éticos.
3. Políticas Sociais:
    3.1 Universalidade e seletividade.
    3.2 Famílias e sua centralidade nas políticas sociais.
4. Indicadores e instrumentais no estudo socioeconômico:
    4.1 Indicadores sociais.
    4.2 Instrumentais técnico operativos.
5. Critérios de avaliação socioeconômica: 
    5.1 A configuração dos estratos sociais.
6. Protocolos de estudo social.
7. O instrumental frente às novas exigências da profissão.
Unidade III
1.
O Terceiro Setor:
    1.1 O terceiro setor. 
    1.2 O terceiro setor e a tradição filantrópica. 
    1.3 As organizações do terceiro setor. 
    1.4 Constituição e organização: aspectos legais e administrativos. 
    1.5 Parcerias e alianças. 
    1.6 Captação de diferentes recursos para organizações da sociedade civil.
    1.7 Redes: uma nova forma de atuação.

NETSS – Estudos de temas específicos da área: prática do Serviço Social na área da saúde e reabilitação interdisciplinar; Estudo Social: fundamentos, indicadores e instrumentos; Sociedade Civil e Terceiro Setor (clique para fechar)

NETSS - Organização e gestão de serviços e ética em Serviço Social (ver mais)

A Gestão Social como ferramenta importante para o Serviço Social, tanto na administração pública como em empresas e organizações de Terceiro Setor. A Ética como elemento fundante na construção teórico-metodológico do Serviço Social, possibilitando uma postura ética e comprometida com os usuários.

Objetivos:
1. Explicitar gestão social caracterizada pela democracia, flexibilidade e envolvimento e comunicação entre os participantes – abordando: processos administrativos para a administração de organizações sociais; à tecnologia de gerencia social; os contextos de gestão privada e pública, suas diferenças, especificidades e interações.
2. Propor subsídios que apontam para uma nova práxis profissional. Estimular uma postura ética comprometida com os usuários diante dos aspectos da política da saúde e reabilitação. Preparar os alunos para o exercício de suas funções na prática profissional com fundamentos na ética profissional do Serviço Social.

Conteúdo programático:
1. Gestão social e a sua abrangência: gestão social e as políticas públicas. Gestão social e a transformação da sociedade. O assistente social enquanto gestor no processo de descentralização. Atuação do assistente social em empresas públicas e privadas. O social: um poderoso articulador. Sistema descentralizado e participativo. Gestão do trabalho em saúde: política de gestão do trabalho em saúde. Estratégias e modelos de gestão na saúde.
2. Ética Profissional no mundo de hoje: aspectos fundamentais do Código de Ética do Serviço Social. Ética profissional do Serviço Social. Aspectos do projeto ético-político do Serviço Social. Ética e prática profissional: Serviço Social e saúde. Estudos sobre os aspectos éticos na prática profissional.

NETSS – Organização e gestão de serviços e ética em Serviço Social (clique para fechar)

NETSS - Pesquisa em Serviço Social: orientação, elaboração e apresentação do TCR (ver mais)

A pesquisa é um fundamental instrumento de trabalho do Assistente Social, bem como condição fundamental para a construção de conhecimento científico, assim sendo, a disciplina se torna fundamental para a capacitação do aluno como profissional crítico e compromissado com construção e alargamento da teoria das ciências sociais.

Objetivo:
Capacitar o aluno para a realização de pesquisas em situações concretas da realidade, sistematizando a elaboração do projeto de pesquisa, a coleta, análise e interpretação de dados bem como do relatório de pesquisa sob a forma de trabalho científico.

Conteúdo programático:
Unidade I – Planejamento de pesquisa
1. O projeto de pesquisa
    1.1 A escolha do tema
    1.2 Justificativa e fundamentação teórica
    1.3 Objetivos (geral e específicos)
    1.4 Metodologia: universo, amostra e instrumental 
    1.5 Forma de análise dos dados
    1.6 Cronograma
    1.7 Referências
2. Tipologia da pesquisa
    2.1 Pesquisa qualitativa
    2.2 Pesquisa quantitativa
3. Instrumentos de coleta de dados
    3.1 Observação
    3.2 Entrevista
    3.3 Questionário
    3.4 Formulário
    3.5 Depoimento
    3.6 História de vida
    3.7 Grupo focal
    3.8 Análise documental
Unidade II – Coleta de dados
1. Elaboração dos instrumentos de coleta de dados
2. Pré-teste
3. Aplicação dos Instrumentos
Unidade III – Análise de dados
1. Sistematização de dados
2. A Compreensão dos dados
3. Análise de conteúdo
4. Relatório de pesquisa

NETSS – Pesquisa em Serviço Social: orientação, elaboração e apresentação do TCR (clique para fechar)

NETSS - Seminário de acompanhamento e avaliação do programa II (ver mais)

Objetivos:
Acompanhar o desenvolvimento do programa de residência em síndromes e anomalias craniofaciais.
Identificar junto aos residentes, preceptores e tutores, as dificuldades e facilidades encontradas.
Levantar necessidades de adequações a fim de aperfeiçoar o andamento do programa e a formação dos residentes.
Colher sugestões dos residentes, preceptores, tutores, docentes e colaboradores, que contribuam para o melhor desenvolvimento do programa de residência.

Programa de atividades:
Reuniões com os residentes ao final de cada bimestre, para discussão sobre o andamento do programa e disponibilização dos questionários a serem preenchidos e devolvidos posteriormente.
Reuniões bimestrais entre coordenação e tutores, oportunizando discussão dos resultados das avaliações.
Reuniões periódicas, sempre que necessário, dos tutores com os preceptores de cada área, para orientação, esclarecimento de dúvidas e discussão de propostas de melhoria.
Reuniões eventuais com todos os preceptores, para acompanhamento das atividades (no mínimo uma a cada semestre).

NETSS – Seminário de acompanhamento e avaliação do programa II (clique para fechar)

NETSS - Seminários e apresentação de estudos de casos (ver mais)

Seminários e apresentação de estudos de casos buscam contribuir para a discussão dos casos por meio de informações que possam guiar a revisão ou o aperfeiçoamento da ação. Assuntos relacionados à experiência cotidiana nas atividades de campo, as quais suscitem dúvidas ou problemas, bem como os casos com êxitos que sirvam de referência.

Objetivos:
Ampliar a base de informações dos casos com síndromes e anomalias craniofaciais.
Possibilitar a análise dos aspectos éticos e práticos no atendimento dos casos.
Oportunizar experiências compartilhadas de estudo sobre diferentes casos.
Possibilitar a análise crítica de estudos na área e suas aplicações.

NETSS – Seminários e apresentação de estudos de casos (clique para fechar)

SERVIÇO SOCIAL (NETSS) (clique para fechar)

NÚCLEOS ESPECÍFICOS TEÓRICOS (NET), para alunos R2, divididos por especialidades (clique para fechar)

Residência Multiprofissional em Saúde: Síndromes e Anomalias Craniofaciais (clique para fechar)

 

Residência Multiprofissional em Saúde Auditiva (ver mais)

 

NATUREZA da Formação Profissional: Residência em Área Profissional da Saúde – Modalidade Multiprofissional 

Duração: 02 anos (24 meses) 

Carga horária SEMANAL: 60 horas (dedicação exclusiva) 

Carga horária TOTAL:

Carga horária TEÓRICA Carga horária PRÁTICA Total ministrado Monografia
(não ministrado)
Carga horária TOTAL
1.152h 4.608h 5.760h 100h 5.860h

PRÉ-REQUISITO: Graduados em Fonoaudiologia, Psicologia ou Serviço Social.

COORDENADOR / Responsável Institucional: Profa. Dra. Maria Fernanda Capoani Garcia Mondelli 

VICE-COORDENADOR / Coordenador Técnico: Profa. Dra. Ana Paula Fukushiro 

O Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Auditiva, oferecido no HRAC-USP, teve início no ano de 2013 e são oferecidas, anualmente, 20 vagas por meio de processo seletivo. As bolsas de estudo são oferecidas e administradas pelo Ministério da Saúde.

É estruturado com dois anos de duração (R1 e R2) e pretende formar profissionais de saúde, especialistas em saúde auditiva, com visão humanista, reflexiva e crítica, qualificados para o exercício nas profissões de Fonoaudiologia, Psicologia e Serviço Social, com rigor científico e pautados em princípios éticos, visando a atuação integrada, por meio do treinamento em serviço e capazes de atender às pessoas com deficiência auditiva, em todas as faixas etárias, realizando trabalhos de prevenção, orientação e encaminhamento, dentro de uma filosofia interdisciplinar e com conhecimento de novas tecnologias e da aplicação das mesmas. Permite ainda, ao HRAC-USP, disseminar o seu vasto conhecimento e experiência, solidificada por anos de trabalho e pesquisas, de forma a ampliar os serviços necessários para o diagnóstico/prognóstico e a reabilitação das pessoas com deficiência auditiva, repassando competência técnica e a filosofia de trabalho humanizada, que atende os princípios do Sistema Único de Saúde (SUS), da integralidade e do modelo de vigilância à saúde.

O programa visa colaborar com a formação de profissionais especializados capazes de realizar os planejamentos, intervenções e, em nível administrativo, assessorar os gestores e demais autoridades, no que concerne às síndromes e anomalias craniofaciais.

OBJETIVO: Ao fim do programa, o profissional de saúde deverá estar capacitado a: exercer ações multi e interdisciplinares nos campos de saber e prática de atenção à saúde; a divulgar o conhecimento e a experiência dos profissionais especializados nas áreas de atuação do HRAC-USP em atendimentos, pesquisas e resultados de condutas e técnicas terapêuticas; a oportunizar aos profissionais interessados complementarem sua formação em programas de prevenção na atenção básica, em diagnóstico e tratamento das deficiências auditivas, nas áreas oferecidas; e também, a ampliar a oferta e o acesso das pessoas a serviços de qualidade, em todo o país, mediante a formação de profissionais especializados com vistas à promoção da saúde auditiva.

PROGRAMA

NÚCLEO COMUM (NC), para alunos R1 de todas as especialidades (ver mais)

NC - Aspectos psicossociais e reabilitação das deficiências auditivas (ver mais)

Objetivos:
Favorecer a aquisição de conhecimentos teórico-práticos para que o residente adquira e ou desenvolva habilidades para propiciar o desenvolvimento afetivo, emocional, cognitivo, educacional e social da pessoa com deficiência auditiva, contribuindo para a sua inserção social.
Possibilitar aos residentes conhecerem os aspectos psicossociais relacionados à deficiência auditiva e aos dispositivos eletrônicos aplicados à surdez, nas diferentes fases do ciclo vital da família.
Dar subsídios aos residentes para que possam conhecer e refletir sobre o processo de habilitação e a reabilitação, as implicações na trajetória da pessoa com deficiência auditiva e sua família, favorecendo o desenvolvimento das habilidades e competências para o atendimento dessa população.
Compartilhar experiências e promover reflexões na contribuição de outros serviços na área de Saúde Auditiva no Brasil.

Programa de atividades:
História e conceituação da deficiência.
Inclusão social na habilitação e reabilitação da pessoa com deficiência auditiva.
A Política Nacional de Integração da Pessoa com Deficiência.
Direitos e profissionalização.
Aspectos psicossociais relacionados à deficiência auditiva e aos dispositivos eletrônicos aplicados à surdez, nas diferentes fases do ciclo vida da família: casamento, família com filhos pequenos, adolescentes, adulto e idoso.
Surdez e processos psicológicos, na deficiência auditiva congênita e adquirida.
Processo de habilitação e reabilitação, suas implicações na pessoa com deficiência auditiva e na família.
Orientação e aconselhamento ao paciente e família.
Relação profissional/ família.
Equipe interdisciplinar.
Cultura Surda e Língua Brasileira de Sinais.

NC – Aspectos psicossociais e reabilitação das deficiências auditivas (clique para fechar)

NC - Avaliação e diagnóstico dos problemas auditivos (ver mais)

Objetivo:
Dar subsídios aos residentes para que possam determinar as diversas formas de apresentação/manifestação das deficiências auditivas para subsidiar as condutas terapêuticas junto ao processo de reabilitação; para avaliar o sistema auditivo em neonatos, crianças, adolescentes, adultos e idosos, envolvendo avaliação comportamental, eletrofisiológica e eletroacústica; avaliar o sistema vestibular em crianças, adolescentes, adultos e idosos, por métodos subjetivos e objetivos.

Programa de atividades:
Triagem auditiva.
Avaliação audiológica comportamental: Anamnese, Audiometria tonal liminar, Audiometria de reforço visual, Testes acumétricos e supralimiares, Logoaudiometria, Medidas da imitancia acústica.
Avaliação eletrofisiológica e eletroacústica: Potenciais evocados auditivos de curta, média e longa latência, Emissões otoacústicas.
Avaliação do sistema vestibular.
Reabilitação vestibular.
Noções teóricas da atuação do fonoaudiólogo na saúde do trabalhador.

NC – Avaliação e diagnóstico dos problemas auditivos (clique para fechar)

NC - Biossegurança (ver mais)

Objetivo:
Fornecer aos residentes as informações básicas referentes às ações de prevenção de riscos próprios das varias atividades.

Programa de atividades:
Infecções relacionadas à assistência de saúde: Conceitos, Precauções e Isolamentos, Doenças Transmissíveis.
Higienização das mãos.
Agentes Anti-sépticos e Germicidas.
NR 32 – Saúde Ocupacional: Imunização, EPI, Acidentes com material biológico.
Resíduos Sólidos do Serviço de Saúde.

NC – Biossegurança (clique para fechar)

NC - Elaboração e apresentação do projeto de pesquisa (ver mais)

Objetivo:
Capacitar o aluno para elaborar projetos de pesquisa, em todas suas etapas: definição do tema, coleta, análise e interpretação de dados.

Programa de atividades:
Tipos de pesquisa.
Definição do tema.
Justificativa e Fundamentação Teórica.
Objetivos.
Metodologia.
Referências.
Cronograma.

NC – Elaboração e apresentação do projeto de pesquisa (clique para fechar)

NC - Ética e Bioética (ver mais)

Objetivo:
Refletir sobre os fundamentos filosóficos que influenciam a construção do pensamento e da prática profissional na área da Saúde na realidade social brasileira.
Propor subsídios que apontam para uma nova práxis profissional fundamentada na Bioética.
Estimular uma postura ética comprometida com os usuários diante dos aspectos da política da saúde.
Refletir sobre as Diretrizes Bioéticas que envolvem o ser humano em todas as fases de sua vida.

Programa de atividades:
Unidade I – Pressupostos filosóficos da Ética Profissional:
    • Ética e Filosofia.
    • Ética e Moral.
    • Critérios de Moralidade.
    • Aspectos fundantes da visão humanista.
Unidade II – Ética e Bioética em saúde:
    • Bioética: Conceito, princípios básicos e campo de atuação.
    • Discussão e Análise sobre a Resolução nº. 196/96.
Unidade III – Ética Profissional no mundo de hoje:
    • As relações éticas diante da finitude humana: o direito de morrer humanamente.
    • Estudos sobre os aspectos éticos da pesquisa envolvendo seres humanos.

NC – Ética e Bioética (clique para fechar)

NC - Etiologia e classificação das patologias auditivas (ver mais)

Objetivo:
Dar subsídios aos residentes para que possam conhecer e identificar as diferentes apresentações/manifestações das deficiências auditivas para subsidiar as condutas terapêuticas junto ao processo de (re) habilitação.

Programa de atividades:
Anátomo-fisiologia do sistema auditivo periférico e central.
Patologias das orelhas externa, média e interna.
Fundamentos em neurofisiologia auditiva.
Classificação das deficiências auditivas.
Genética e as deficiências auditivas.
Estudo das afecções otorrinolaringológicas e suas implicações nas alterações auditivas.

NC – Etiologia e classificação das patologias auditivas (clique para fechar)

NC - Família e desenvolvimento humano (ver mais)

Objetivo:
Dar subsídios aos residentes para que possam conhecer e identificar características de famílias de pessoas com deficiência e seu funcionamento, para reconhecer aspectos relacionados à saúde das mesmas e posteriormente encaminhar para atendimento especializado.
Possibilitar o conhecimento do desenvolvimento neurocognitivo, nas diferentes fases do ciclo vital referentes à infância e adolescência.

Programa de atividades:
Conceito de família.
Finalidades da família.
A importância da família na identidade do indivíduo.
A família como sistema que se desenvolve no tempo e em contexto cultural específico.
Um esquema para avaliar a família.
Desenvolvimento, crescimento e os processos de mudança: aspectos biopsicossociais.
Períodos do desenvolvimento cognitivo.
Teorias do desenvolvimento.
Desenvolvimento neurocognitivo na infância.

NC – Família e desenvolvimento humano (clique para fechar)

NC - Humanização em Saúde Auditiva (ver mais)

Objetivo:
Informar sobre os principais aspectos da Política Nacional de Humanização e diretrizes para implantação de um Grupo de Trabalho da Humanização Hospitalar.

Programa de atividades:
Obrigações éticas e humanização no HRAC- USP.
A trajetória da Humanização Hospitalar.
Vertentes da Humanização.
Impactos da Humanização nas Instituições Hospitalares.
Política Nacional da Humanização.
Atividades e programas de humanização do HRAC-USP.

NC – Humanização em Saúde Auditiva (clique para fechar)

NC - Interdisciplinaridade e trabalho em equipe (ver mais)

Objetivos:
Promover a integração e o conhecimento da filosofia e funcionamento do Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais da USP;
Possibilitar uma aproximação teórica acerca da temática e seu rebatimento na prática profissional;
Refletir sobre o papel da equipe no cotidiano profissional;
Analisar as possibilidades e dificuldades da prática interdisciplinar na saúde.

Programa de atividades:
Apresentação do HRAC-USP e seus serviços.
Filosofia do tratamento.
Atenção à Saúde Auditiva do HRAC-USP.
Os estudos sobre a interdisciplinaridade e seu processo histórico.
Os diferentes níveis de relações de equipe.
A interdisciplinaridade: conceitos, características e perspectivas.
As relações da equipe no contexto hospitalar.

NC – Interdisciplinaridade e trabalho em equipe (clique para fechar)

NC - Metodologia de Pesquisa e Bioestatística (ver mais)

Objetivos:
Informar ao residente os recursos disponíveis para realização de pesquisas e as etapas para aprovação do projeto e publicação de artigos.
Levar o residente a apropriação do método científico para a elaboração da pesquisa científica.
Auxiliar na esquematização dos aspectos técnicos da apresentação e redação gráfica geral do trabalho científico.
Introduzir conceitos básicos de estatística dentro de um trabalho científico.
Orientar sobre registro das variáveis em pesquisa.
Possibilitar a organização, a interpretação e a análise crítica de dados e estudos.
Fazer avaliações qualitativas e quantitativas.
Oportunizar o aluno a refletir sobre o uso da pesquisa na construção de conhecimento e na qualificação da prática profissional.

Programa de atividades:
A construção do conhecimento e a pesquisa.
Paradigmas da pesquisa: empirismo lógico e a teoria crítica.
O débito social da ciência.
A ética e a legitimidade do saber.
Critérios da cientificidade.
Qualidade formal e qualidade política.
A tipologia da pesquisa: quantitativa e qualitativa.
Pesquisa Bibliográfica.
Buscas e fontes de informações online.
Diretrizes para a elaboração de monografia.
O projeto de pesquisa.
Pesquisa envolvendo seres humanos: resolução Nº 196/96.
Comitê de Ética em Pesquisa.
SISNEP.
Plataforma Lattes.
Estatística no trabalho científico.
Estatística descritiva e inferencial.
Tipos de variáveis: qualitativas e quantitativas.
Tabelas, gráficos, medidas de tendência central, medidas de variabilidade.
Teste de hipótese.
Amostragem.
Publicação de artigo; Autoria e co-autoria em trabalhos científicos.

NC – Metodologia de Pesquisa e Bioestatística (clique para fechar)

NC - Políticas Públicas de Saúde (ver mais)

Objetivos:
Propiciar aos residentes a compreensão da organização, funcionamento e desafios do SUS e a avaliação crítica da relação entre os modelos de atenção à saúde com a evolução das políticas de saúde no Brasil.
Propiciar a compreensão da organização, funcionamento e desafios da Política de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente, da Política de Saúde Mental, das ações em Saúde Bucal, das práticas de Saúde do Trabalhador e do Programa de Atenção à Saúde da Mulher nos Serviços de Saúde, no âmbito do SUS.
Propiciar o conhecimento e aplicação das políticas públicas em Saúde Auditiva na atenção básica, média e alta complexidade, no âmbito do SUS.
Compreender conceitos de promoção e recuperação da saúde do adulto e idoso e a importância do perfil epidemiológico para planejar e implementar ações direcionadas.
Proporcionar a discussão dos problemas nacionais e regionais de Assistência na Urgência e Emergência, oferecendo conhecimentos para investigar e melhorar a qualidade dos serviços.
Propiciar ao aluno conhecimento sobre Vigilância em Saúde e sua importância na assistência à saúde da população.
Propiciar ao aluno conhecimento sobre a Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF).

Programa de atividades:
Conceitos de saúde, processo saúde-doença e os modelos de atenção à saúde no contexto nacional; a evolução das políticas públicas de saúde no Brasil, a implementação do Sistema Único de Saúde; princípios do SUS, leis que regem sua organização e financiamento; níveis de atenção em saúde, a importância da Atenção Primária (Unidades Básicas de Saúde – UBS e Estratégia de Saúde da Família – PSF); as políticas de saúde para grupos específicos (saúde da mulher, criança, adolescente, adulto, idoso, vigilância em saúde, saúde mental, entre outros).
Política de Saúde do Trabalhador no SUS. Notificação dos Agravos em Saúde do Trabalhador.
Política Nacional de Atenção a Saúde Auditiva, Conhecimento e aplicação das portarias ministeriais GM/MS 2073 de setembro de 2004 e Portarias GM/MS, 587 e 589 de outubro de 2004.
Transição epidemiológica e demográfica. Determinação social do processo saúde-doença. Programas públicos de controle das doenças crônicas não transmissíveis. Programa Municipal de Atenção ao Idoso. Política Nacional de Atenção a pessoa Idosa. Caderneta da Pessoa Idosa.
Panorama da infância e da adolescência no Brasil, indicadores demográficos, socioeconômicos e morbi-mortalidade, coeficientes de mortalidade infantil, principais problemas de saúde por faixa etária. Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), objetivo, aplicabilidade e ações específicas. Programas voltados para a saúde da criança e do adolescente.
Política Nacional de Atenção às Urgências. Dificuldades de implantação e estratégias de ação. Princípios, diretrizes e missão do SAMU 192. Perfil e competências dos profissionais envolvidos. Veículos, tripulações e outras características das ambulâncias.
Serviços na rede de Saúde Mental. O trabalho em equipe nos serviços territoriais. Reabilitação psicossocial no Brasil. Reforma Psiquiátrica.
Política Nacional de Saúde Bucal: Brasil Sorridente, histórico, equipe de saúde bucal na Estratégia de Saúde da Família (ESF). Centro de Especialidades odontológicas (CEO). Fluoretação das águas. Ações Programáticas: Epidemiologia do SB Brasil 2010. Ações educativas, preventivas e de recuperação de saúde.
Perfil de morbi-mortalidade da mulher e Mortalidade Materna local e nacional e o Pacto do SUS. Programa de Atenção à Saúde da Mulher nos Serviços de Saúde.
Conceito de Vigilância em Saúde no contexto histórico da Saúde Pública. Vigilância Epidemiológica, Sanitária, Ambiental.
Fundamentos da CIF, com a identificação de sua utilidade e aplicação prática como ferramenta para acompanhamento/avaliação dos aspectos biopsicossociais durante a reabilitação auditiva.

NC – Políticas Públicas de Saúde (clique para fechar)

NC - Seminário de acompanhamento e avaliação do programa I (ver mais)

Objetivos:
Acompanhar o desenvolvimento do programa de residência em Saúde Auditiva.
Identificar junto aos residentes, preceptores e tutores, as dificuldades e facilidades encontradas.
Levantar necessidades de adequação a fim de aperfeiçoar o andamento do programa e a formação dos residentes.

Programa de atividades:
Reuniões com os residentes ao final de cada bimestre, para discussão sobre o andamento do programa e disponibilização dos questionários a serem preenchidos.
Reuniões bimestrais da coordenação com todos os tutores, oportunizando discussão dos resultados das avaliações.
Reuniões periódicas, sempre que necessário, dos tutores com os preceptores de cada área, para orientação, esclarecimento de dúvidas e discussão de propostas de melhoria.
Reuniões eventuais com todos os preceptores, para acompanhamento das atividades.

NC – Seminário de acompanhamento e avaliação do programa I (clique para fechar)

NC - Seminários de estudos interdisciplinares (ver mais)

Objetivos:
Ampliar a base de informações dos residentes.
Introduzir conceitos de metodologia científica.
Possibilitar a análise dos aspectos éticos na pesquisa em saúde.
Oportunizar experiências compartilhadas de estudo sobre diferentes temas e pesquisas.
Possibilitar a análise crítica de estudos na área e suas aplicações.
Possibilitar aos residentes a discussão multidisciplinar de temas relativos ao projeto pesquisa e Trabalho de Conclusão de Curso; gerar perguntas e discutir possibilidades de pesquisa; compartilhar experiências de estudo e pesquisa.

Programa de atividades:
Apresentação individual dos artigos selecionados pelos residentes e discussão pertinente.
Projeção de filme, análise e elaboração de resenha crítica.
Apresentação individual dos projetos de pesquisa pelos residentes e discussão pertinente.

NC – Seminários de estudos interdisciplinares (clique para fechar)

NC - Telessaúde em Saúde Auditiva (ver mais)

Objetivo:
Fornecer subsídios teóricos e práticos para a capacitação do residente no fornecimento de serviços ligados aos cuidados com a saúde realizados à distância, por meio de tecnologias de informação e de comunicação, para o intercâmbio de informações que visam a prevenção, o diagnóstico e tratamento dos distúrbios da audição.

Programa de atividades:
1. Ética e Telessaúde.
2. Segurança das informações eletrônicas.
3. Etica de informação médica na internet.
4. Telepratica e telehomecare.
5. Tecnologias de automação.
6. Treinamento em teleprática: aplicações sincrônicas e assíncronas.
7. Treinamento no uso do Cyberambulatório para promoção de segunda opinião formativa baseada na internet.
8. Familiarização no uso de ferramentas para disponibilizar de casos clínicos na internet.
9. Treinamento no uso de lista de discussão para organizar fóruns de debates.

NC – Telessaúde em Saúde Auditiva (clique para fechar)

NÚCLEO COMUM (NC), para alunos R1 de todas as especialidades (clique para fechar)

NÚCLEOS ESPECÍFICOS PRÁTICOS (NEP), para alunos R1 e R2, divididos por especialidades (ver mais)

FONOAUDIOLOGIA (NEPF) (ver mais)

NEPF - Diagnóstico e reabilitação da deficiência auditiva (ver mais)

Objetivo:
Possibilitar ao residente construir sua prática clínica com base no conhecimento teórico-prático, através da observação e execução dos diferentes procedimentos utilizados, desde o estabelecimento do diagnóstico clinico, até a definição das condutas. A prática clínica permitirá ao residente: interpretar o diagnóstico, planejar e executar o processo terapêutico, nos diferentes tipos de alterações auditivas, bem como encaminhar, monitorar, documentar, e elaborar relatórios dos casos.

Programa de atividades:
Executar procedimentos audiológicos de triagem e avaliação, em pacientes de diferentes faixas etárias, compreendendo: Anamnese, Audiometria tonal via aérea/ósseo, Audiometria de reforço visual, Testes acumétricos e supralimiares, Logoaudiometria, Medidas da imitancia acústica.
Avaliação eletrofisiológica: Potenciais evocados de tronco cerebral de curta, média e longa latência, Emissões otoacústicas.
Avaliação vestibular e reabilitação vestibular.
Realização do pré-molde auricular.
Seleção, indicação e adaptação de dispositivos eletrônicos (AASI, implante coclear e dispositivos eletrônicos semi-implantáveis).
Avaliação do benefício com os dispositivos eletrônicos (medidas in situ, medidas do ganho funcional e testes de percepção de fala).
Avaliação da satisfação dos usuários (questionários de auto-avaliação).
Realização do mapeamento eletroacústico (IC).
Realizar terapia fonoaudiológica com ênfase na habilitação e reabilitação auditiva em crianças, em adultos e em idosos: testes de percepção auditiva da fala e de leitura orofacial; avaliação de linguagem; acompanhamento de usuários de AASI crianças, adultos e idosos, envolvendo orientação e aconselhamento ao paciente, família e fonoaudiólogo da cidade de origem; avaliação de satisfação e benefício.
Elaborar relatórios clínicos e analisar prontuários.

NEPF – Diagnóstico e reabilitação da deficiência auditiva (clique para fechar)

NEPF - Estudo temático e supervisão (ver mais)

Objetivo:
Fundamentar a atuação do residente com discussão de temas e casos clínicos. Permitir ao residente aprimorar sua prática e ampliar competências mediante orientações individuais e em grupo, com a participação de preceptores.

Programa de atividades:
Seleção de temas e materiais para estudo.
Leitura e discussão dos textos.
Construção de portfólio.
Análise de casos clínicos em atendimento frente às discussões e materiais estudados.
Orientação quanto à postura e conduta do residente.

NEPF – Estudo temático e supervisão (clique para fechar)

FONOAUDIOLOGIA (NEPF) (clique para fechar)

PSICOLOGIA (NEPP) (ver mais)

NEPP - Diagnóstico e reabilitação da deficiência auditiva (ver mais)

Objetivos:
Realizar atendimentos psicológicos com o emprego de procedimentos próprios da área a pacientes casos novos ou acompanhamentos, familiares e cuidadores.
Orientar pais e pacientes quanto ao diagnóstico e reabilitação.
Discutir os casos com a equipe e colaborar no planejamento do tratamento.

Programa de atividades:
Atendimento a pacientes, familiares e cuidadores, de casos novos e acompanhamentos, das diferentes faixas etárias.
Discussão de casos.
Elaboração de relatórios.
Encaminhamentos diversos.

NEPP – Diagnóstico e reabilitação da deficiência auditiva (clique para fechar)

NEPP - Estudo temático e supervisão (ver mais)

Objetivo:
Fundamentar a atuação do residente com discussão de temas e casos clínicos. Permitir ao residente aprimorar sua prática e ampliar competências mediante orientações individuais e em grupo, com a participação de preceptores.

Programa de atividades:
Seleção de temas e materiais para estudo.
Leitura e discussão dos textos.
Construção de portfólio.
Análise de casos clínicos em atendimento frente às discussões e materiais estudados.
Orientação quanto à postura e conduta do residente.

NEPP – Estudo temático e supervisão (clique para fechar)

PSICOLOGIA (NEPP) (clique para fechar)

SERVIÇO SOCIAL (NEPSS) (ver mais)

NEPSS - Diagnóstico e reabilitação da deficiência auditiva (ver mais)

Objetivos:
Avaliar casos utilizando instrumentais próprios da área.
Analisar os resultados encontrados e discussão em equipe.
Colaborar no planejamento do tratamento.
Orientar sobre o diagnóstico e o planejamento terapêutico.
Documentar, encaminhar e acompanhar o processo de reabilitação junto aos pacientes, familiares e cuidadores.

Programa de atividades:
Atendimento a casos novos.
Atendimento ambulatorial em plantão e agendamento.
Atendimento indiretos envolvendo atividades de prevenção e intervenção a casos de abandono de tratamento.
Elaboração de laudos.
Caracterização de prontuários clínicos.
Encaminhamentos diversos.

NEPSS – Diagnóstico e reabilitação da deficiência auditiva (clique para fechar)

NEPSS - Estudo temático e supervisão (ver mais)

Objetivo:
Fundamentar a atuação do residente com discussão de temas e casos clínicos. Permitir ao residente aprimorar sua prática e ampliar competências mediante orientações individuais e em grupo, com a participação de preceptores.

Programa de atividades:
Seleção de temas e materiais para estudo.
Leitura e discussão dos textos.
Construção de portfólio.
Análise de casos clínicos em atendimento frente às discussões e materiais estudados.
Orientação quanto à postura e conduta do residente.

NEPSS – Estudo temático e supervisão (clique para fechar)

SERVIÇO SOCIAL (NEPSS) (clique para fechar)

NÚCLEOS ESPECÍFICOS PRÁTICOS (NEP), para alunos R1 e R2, divididos por especialidades (clique para fechar)

NÚCLEOS ESPECÍFICOS TEÓRICOS (NET), para alunos R2, divididos por especialidades (ver mais)

FONOAUDIOLOGIA (NETF) (ver mais)

NETF - Audiologia Educacional (ver mais)

Objetivos:
Fornecer subsídios teóricos ao residente no que se refere ao atendimento de indivíduos deficientes auditivos nas diferentes faixas etárias; possibilitar a atuação junto a escolas comuns e especiais; participar em equipes interdisciplinares de prevenção e diagnóstico precoce da deficiência auditiva.

Conteúdo Programático:
1. Delimitação da área de audiologia educacional.
1. Histórico da construção da audiologia educacional no Brasil – Revisão das diferentes concepções.
2. Histórico do atendimento ao deficiente auditivo.
3. Conceituação e caracterização das deficiências auditivas e suas implicações educacionais.
4. Conseqüências da privação sensorial.
5. Alternativas educacionais para o deficiente auditivo.
6. Avaliação do comportamento auditivo da criança portadora de deficiência auditiva.
7. Testes de percepção da fala para crianças.
8. (Re)habilitação da criança deficiente auditiva.
9. Atendimento de pacientes.
10. Orientação e aconselhamento familiar.

NETF – Audiologia Educacional (clique para fechar)

NETF - Estudo de temas específicos da área (ver mais)

Objetivos:
Favorecer o aprofundamento de conhecimentos teórico-praticos na área de deficiência auditiva no contexto individual, familiar e social de forma a promover a saúde global da pessoa com deficiência auditiva, favorecendo a socialização, inclusão, escolarização e profissionalização.

Conteúdo programático:
Triagem auditiva, Avaliação audiológica e eletrofisiológica.
Avaliação e reabilitação vestibular.
Pré-molde auricular.
Dispositivos eletrônicos (AASI, implante coclear e dispositivos semi-implantáveis).
Avaliação do benefício e satisfação com os dispositivos eletrônicos.
Habilitação e reabilitação auditiva em crianças, em adultos e em idosos.
Orientação e aconselhamento do paciente, família e do fonoaudiólogo.

NETF – Estudo de temas específicos da área (clique para fechar)

NETF - Estudo e apresentação de casos (ver mais)

Objetivos:
Ampliar a base de informações sobre deficiência auditiva.
Possibilitar a análise dos aspectos clínicos e práticos no atendimento dos casos.
Oportunizar experiências compartilhadas de estudo sobre diferentes casos.
Permitir o desenvolvimento de habilidades de análise e interpretação de achados clínicos favorecendo a definição de condutas de tratamento mais adequadas.
Favorecer a integração entre praticas em alta complexidade e serviços de atenção básica oferecidos nas cidades de origem dos pacientes.

Conteúdo programático:
Temas a serem indicados para os residentes selecionarem e apresentarem casos clínicos, fundamentados em leituras e estudos de bibliografia pertinente.

NETF – Estudo e apresentação de casos (clique para fechar)

NETF - Implante Coclear (ver mais)

Objetivos:
Fornecer conteúdo teórico ao profissional sobre os diferentes tipos de implante coclear (IC) no que se refere as características eletrônicas e de adaptação ao paciente.
Capacitar o profissional para atuar em equipe na indicação dos candidatos ao IC (crianças e adultos) levando em consideração os diferentes critérios de seleção.

Conteúdo programático
1 – História e desenvolvimento dos implantes cocleares.
2 – Conceitos gerais:
    a) sistema multicanal;
    b) bases eletrônicas dos processadores de fala
3 – Conceitos clínicos:
    a) critérios de seleção do paciente adulto;
    b) critérios de seleção do paciente criança;
    c) seleção audiológica: estimulação elétrica do promontório, limite do aproveitamento do AASI;
    d) avaliação da percepção da fala;
    e) avaliação da comunicação oral;
    f) avaliação psico-social;
    g) outras avaliações.
4 – Prova terapêutica em crianças pré e pós-linguais: aspectos cirúrgicos dos implantes cocleares.
5 – Casos clínicos:
        a) etapas pré-cirúrgicas;
    b) período de internação;
    c) etapa pós-cirúrgica.
6 – Diferentes estratégias decodificação dos diferentes tipos de processadores de fala:
    a) princípios das estratégias de calibração;
    b) programação dos implantes Nucleus, Med-el, Clarion;
    c) habilitação e reabilitação: habilitação da criança implantada; reabilitação da criança implantada;
    d) atualização nos procedimentos do trabalho à nível de leitura oro-facial e de estratégias de comunicação;
    e) utilização do sistema FM em pacientes implantados.
7 – Procedimentos de aconselhamento pré e pós-cirúrgico.

NETF – Implante Coclear (clique para fechar)

NETF - Indicação e adaptação de próteses e aparelhos de amplificação sonora individual e coletiva (ver mais)

Objetivo:
Propiciar ao residente o raciocínio teórico-prático dos diferentes circuitos empregados em sistemas de amplificação sonora bem como do processo de seleção, verificação e adaptação dos aparelhos de amplificação sonora individuais (AASIs) e equipamentos auxiliares de audição.

Conteúdo programático:
1. Princípios gerais da indicação dos AASIs.
2. Moldes auriculares.
3. Características físicas e eletroacústicas dos AASIs.
4. Sistemas limitadores da saída: corte de picos e compressão.
5. Aplicação da tecnologia digital nos AASIs.
6. Métodos prescritivos lineares e não lineares para seleção do ganho e resposta de freqüência.
7. Métodos de prescrição da saída máxima.
8. Verificação dos AASIs: Medidas com Microfone Sonda e Medidas em Campo Livre.
9. Princípios gerais da seleção e indicação de AASI em crianças.
10. Validação dos AASIs: testes de percepção da fala e questionários de auto avaliação.
11. Orientação e aconselhamento ao usuário.
12. Equipamentos auxiliares de audição.

NETF – Indicação e adaptação de próteses e aparelhos de amplificação sonora individual e coletiva (clique para fechar)

NETF - Métodos de avaliação da audição nas diversas faixas etárias (ver mais)

Objetivo:
Fornecer conhecimentos fundamentais na utilização de métodos e técnicas básicas e complementares no diagnóstico dos distúrbios da audição nas diversas faixas etárias.

Conteúdo programático:
1. Avaliação audiológica infantil.
    1.1 Adequação dos procedimentos de avaliação auditiva e faixa etária:
        a) 0 a 6 meses;
        b) 6 meses a 2a1/2;
        c) 2a1/2 em diante.
    1.2. Audiometria de reforço visual:
        a) tipos de respostas consideradas;
        b) tipos diferentes de reforço visual (TV e luz);
        c) Condicionamento: técnicas, cuidados necessários, reforçador, freqüência de resposta.
2. Anamnese audiológica.
3. Audiometria tonal limiar.
4. Mascaramento Clínico.
5. Logoaudiometria.
6. Medida da Imitância Acústica: Medida da Complacência: estática; dinâmica: Timpanometria, Pesquisa do Reflexo Acústico; Aplicações Clínicas.
7. Potenciais evocados auditivos: Eletrococleografia; Potenciais evocados auditivos de tronco encefálico.
8. Emissões otoacústicas: Classificação; Aplicabilidade clínica.
9. Achados audiológicos nas patologias condutivas, neurossensoriais cocleares e retrococleares, e centrais.

NETF – Métodos de avaliação da audição nas diversas faixas etárias (clique para fechar)

NETF - Reabilitação da audição no adulto e no idoso (ver mais)

Objetivos:
Fornecer subsídios teóricos ao profissional no que se refere ao atendimento da população adulta e idosa portadora de deficiência auditiva.
Atualizar os conhecimentos sobre tecnologia e sobre a importância do uso da amplificação inserido em um programa de reabilitação auditiva voltado para o deficiente auditivo adulto/idoso, por meio de orientação e aconselhamento, necessários para auxiliá-lo a conviver melhor com as desvantagens e incapacidades geradas pela deficiência auditiva.

Conteúdo programático:
1. Aspectos bio-psicossociais do envelhecimento.
2. A presbiacusia e os fatores predisponentes.
3. Histórico da reabilitação auditiva em adultos
4. A psicologia do deficiente auditivo e o uso do AAS: a arte de adaptá-lo.
5. Fatores que determinam a necessidade da amplificação.
6. Acústica da fala; a adaptação e o processo de orientação ao usuário; sistemas auxiliares de audição; a tecnologia digital e os aparelhos programáveis.
7. Reações à amplificação.
8. Avaliação do handicap auditivo e do desempenho do aparelho por meio de questionários.
9. Etapas do programa de reabilitação global destinado a adultos/idosos deficientes auditivos:
    9.1. Avaliação Global
    9.2. Adaptação de AAS e equipamentos auxiliares de audição.
    9.3. Orientação e aconselhamento ao portador de deficiência auditiva, bem como a seus familiares.
    9.4. Percepção auditivo-visual da fala e importância da audição.
    9.5. O uso de estratégias para auxiliar a comunicação.
10. Qualidades exigidas por parte do profissional que atuará na reabilitação auditiva do adulto/idoso.

NETF – Reabilitação da audição no adulto e no idoso (clique para fechar)

FONOAUDIOLOGIA (NETF) (clique para fechar)

PSICOLOGIA (NETP) (ver mais)

NETP - Diagnóstico, reabilitação e aspectos psicológicos da deficiência auditiva (ver mais)

Objetivos:
Favorecer a aquisição de conhecimentos teórico-práticos para que os residentes adquiram e ou desenvolvam habilidades e competências para identificar e implementar ações preventivas e reabilitativas no contexto individual e grupal, de forma a promover a saúde global da pessoa com deficiência auditiva e o envolvimento da família no processo de reabilitação.
Aprofundar e atualizar conhecimentos técnico-científicos do diagnóstico, reabilitação e aspectos emocionais relacionados à deficiência auditiva, assim como, no que se refere à prática profissional clínica/hospitalar e refletir sobre o papel do psicólogo na equipe interdisciplinar.

Conteúdo programático:
Avaliação psicológica e o diagnóstico diferencial da deficiência auditiva: Transtorno do Espectro Autista-TEA, Transtorno do Déficit de Atenção/Hiperatividade-TDAH e outras psicopatologias.
Preparo psicológico para cirurgias.
Processo de reabilitação e mudanças na dinâmica familiar.
Adolescência: identidade, autoconceito e estigma.
Depressão no idoso.
Plantão psicológico.
Grupo de apoio psicológico.

NETP – Diagnóstico, reabilitação e aspectos psicológicos da deficiência auditiva (clique para fechar)

NETP - Estudo de temas específicos da área (ver mais)

Objetivo:
Aprofundar e atualizar conhecimentos técnico-científicos. Possibilitar a transposição de conceitos para a prática profissional a fim de que possam reconhecer seus diferentes aspectos e características.

Conteúdo programático:
Conhecimento e avanços sobre o tratamento das deficiências auditivas, fissura labiopalatina e anomalias relacionadas.
Estratégias e ferramentas para cuidadores/familiares de pessoas com deficiência auditiva.
Habilidades educativas parentais e profissionais.

NETP – Estudo de temas específicos da área (clique para fechar)

NETP - Estudo e apresentação de casos (ver mais)

Objetivo:
Ampliar a base de informações dos residentes sobre deficiência auditiva. Possibilitar a análise compartilhada das experiências e condutas clínicas.

Programa de atividades:
Indicação de temas para os residentes selecionarem e apresentarem casos clínicos, fundamentados em leituras e estudos de bibliografia pertinente.

NETP – Estudo e apresentação de casos (clique para fechar)

PSICOLOGIA (NETP) (clique para fechar)

SERVIÇO SOCIAL (NETSS) (ver mais)

NETSS - Diagnóstico, reabilitação e aspectos sociais da deficiência auditiva (ver mais)

Objetivo:
Aprofundar e atualizar conhecimentos técnico e científicos para que os residentes adquiram e ou desenvolvam habilidades e competências para identificar e implementar ações preventivas e reabilitativas no contexto individual, familiar e social de forma a promover a saúde global da pessoa com deficiência auditiva, favorecendo a socialização, inclusão, escolarização e profissionalização.

Conteúdo programático:
A deficiência auditiva e os aspectos sociais:
Repercussões sociais nas diferentes fases do desenvolvimento.
Socialização, escolarização, profissão, idade adulta.
A família e proteção social.
A importância da família no processo de saúde e reabilitação.
O Serviço Social na área da saúde:
A questão social e as dimensões da prática do Serviço Social;
A questão da saúde e o Serviço Social;
O Serviço Social na saúde e sua trajetória histórica;
Reflexões sobre a prática profissional do Assistente Social na saúde.
Serviço Social e Reabilitação:
A deficiência: aspectos sociais da reabilitação e trabalho interdisciplinar;
A política nacional de integração da pessoa portadora de deficiência;
A inclusão social.
O cotidiano profissional na saúde e reabilitação: relação teórico-prático:
Apresentação de experiências práticas e visitas institucionais.
Políticas Sociais: Universalidade e seletividade;
Famílias e sua centralidade nas políticas sociais.
O Terceiro Setor:
O terceiro setor e a tradição filantrópica;
As organizações do terceiro setor;
Constituição e organização: aspectos legais e administrativos;
Parcerias e alianças; Captação de diferentes recursos para organizações da sociedade civil;
Redes: uma nova forma de atuação.

NETSS – Diagnóstico, reabilitação e aspectos sociais da deficiência auditiva (clique para fechar)

NETSS - Estudo de temas específicos da área (ver mais)

Objetivo:
Aprofundar e atualizar conhecimentos técnico-científicos. Possibilitar a revisão e transposição de conceitos necessários para a compreensão da ação e prática profissional.

Conteúdo programático:
Conhecimento e avanços sobre o tratamento da deficiência auditiva, fissura labiopalatina e anomalias relacionadas.
Estratégias e ferramentas para cuidadores/familiares de pessoas com deficiência auditiva.
Habilidades educativas parentais e profissionais.
Indicadores e instrumentais no estudo socioeconômico:
Indicadores sociais;
Instrumentais técnico operativos;
Critérios de avaliação socioeconômica;
A configuração dos estratos sociais;
Protocolos de estudo social;
O instrumental frente às novas exigências da profissão.

NETSS – Estudo de temas específicos da área (clique para fechar)

NETSS - Estudo e apresentação de casos (ver mais)

Objetivo:
Ampliar a base de informações dos residentes sobre a deficiência auditiva. Possibilitar a análise compartilhada das experiências e condutas clínicas.

Programa de atividades:
Indicação de temas para os residentes selecionarem e apresentarem casos clínicos, fundamentados em leituras e estudos de bibliografia pertinente.

NETSS – Estudo e apresentação de casos (clique para fechar)

SERVIÇO SOCIAL (NETSS) (clique para fechar)

NÚCLEOS ESPECÍFICOS TEÓRICOS (NET), para alunos R2, divididos por especialidades: (clique para fechar)

NÚCLEOS ESPECÍFICOS TEÓRICOS (NETFPSS), para alunos R2, comuns a todas as especialidades (ver mais)

NETFPSS - Orientação, elaboração e defesa do TCR (ver mais)

Objetivo:
Capacitar o aluno para a realização de pesquisas sistematizando a elaboração do projeto de pesquisa, a coleta, análise e interpretação de dados bem como do relatório de pesquisa sob a forma de trabalho científico, visando à produção de conhecimentos, a atuação profissional nas deficiências auditivas, o desenvolvimento de materiais e programas que favoreçam a capacitação de colegas e demais profissionais da área da saúde e educação.

Conteúdo programático:
Projeto
Pesquisa
Inovação
O tema de interesse
Justificativa e fundamentação teórica
Forma de análise dos dados
Sistematização de dados
Compreensão dos dados
Análise de conteúdo
Relatório de pesquisa

NETFPSS – Orientação, elaboração e defesa do TCR (clique para fechar)

NETFSSP - Seminário de acompanhamento e avaliação do programa II (ver mais)

Objetivos:
Acompanhar o desenvolvimento do programa de residência em Saúde Auditiva.
Identificar junto aos residentes, preceptores e tutores, as dificuldades e facilidades encontradas.
Levantar necessidades de adequação a fim de aperfeiçoar o andamento do programa e a formação dos residentes.
Colher sugestões dos residentes, preceptores, tutores, docentes e colaboradores, que contribuam para o melhor desenvolvimento do programa de residência.

Conteúdo programático:
Reuniões com os residentes ao final de cada bimestre, para discussão sobre o andamento do programa e disponibilização dos questionários a serem preenchidos.
Reuniões bimestrais da coordenação com todos os tutores, oportunizando discussão dos resultados das avaliações.
Reuniões periódicas, sempre que necessário, dos tutores com os preceptores de cada área, para orientação, esclarecimento de dúvidas e discussão de propostas de melhoria.
Reuniões eventuais com todos os preceptores, para acompanhamento das atividades.

NETFSSP – Seminário de acompanhamento e avaliação do programa II (clique para fechar)

NÚCLEOS ESPECÍFICOS TEÓRICOS (NETFPSS), para alunos R2, comuns a todas as especialidades (clique para fechar)

Residência Multiprofissional em Saúde Auditiva (clique para fechar)

 

Mais informações: Manual do Residente Multiprofissional 2019